Será esta a hora dos Magic?

Os Orlando Magic têm sido das maiores surpresas neste início de temporada. A equipa da Florida está no segundo lugar da conferência Este, com um record de 12 vitórias e 5 derrotas.

Após alguns anos em rebuild, a turma de Orlando parece estar preparada para voos mais altos, tendo atualmente uma sequência vitoriosa de sete jogos, com vitórias frente a Nuggets e Celtics. O conjunto orientado por Jamahl Mosley tem-se destacado especialmente pela sua consistência defensiva, onde estão destacados entre os melhores da liga, conseguindo complementar com uma produtividade ofensiva que tem tudo para ser ainda melhor.

Dupla de luxo no cinco incial

O jogo interior da equipa é protagonizado por Paolo Banchero, que tem sido um dos principais pilares da equipa. A primeira escolha do draft do ano passado tem média de 19.8 pontos por jogo, liderando também a equipa em ressaltos e assistências. Franz Wagner tem sido o outro grande destaque. O alemão tem média de 19.5 pontos por jogo, sendo o outro grande “produtor” ofensivo do plantel.

Jalen Suggs parece ter melhorado o seu rendimento face à época transata, com média de 12.5 pontos por jogo, sendo o shooting guard titular do plantel. O restante cinco inicial é composto pelo georgiano Goga Bitadze, que tem sido importante no sólido comportamento defensivo da equipa. A posição de base tem sido partilhada entre o “rookie” Anthony Black e Markelle, Fultz, que tem tido alguns problemas com lesões.

Produtividade do banco e juventude da equipa

À semelhança da temporada passada, Cole Anthony tem atuado como “6th Man” da equipa. O jogador de 23 anos tem média de 15 pontos por jogo, funcionando como “líder” da segunda rotação do plantel. Também o alemão Mo Wagner tem sido uma das opções mais rentáveis a sair do banco, com média de 12.5 pontos por jogo. Esta segunda unidade da equipa liderada por ambos é a segunda mais pontuadora da liga, sendo um grande fator para o registo da equipa esta temporada. Jonathan Isaac, Wendell Carter Jr e Gary Harris são outros membros do banco que tem sido diferenciador no sucesso do conjunto.

Os Magic destacam-se por ter a segunda melhor defesa da liga, tendo ao mesmo tempo um dos plantéis mais “baratos”. A juventude do plantel faz com que os contratos da equipa ainda não sejam tão altos, ficando apenas atrás de Detroit Pistons e San Antonio Spurs neste parâmetro. A equipa titular dos Magic tem uma média de idades de 21,6 anos, sendo que Goga Bitadze é o titular mais velho, com 24 anos.

Fase final da rebuild

O núcleo dos Magic é todo oriundo de produtos dos draft das últimas temporadas. A equipa não alcança os playoffs desde a “bolha” de 2020. Nas últimas temporadas, a equipa tem-se dedicado à rebuild, que parece estar cada vez mais próxima do final.

Um eventual investimento na próxima free agency em jogadores com outro estatuto, ou simplesmente deixar a evolução dos seus jogadores continuar naturalmente. O que se segue em Orlando é algo para estar atento e, acima de tudo, disfrutar. O bom arranque nesta época dá todos os sinais que o projeto dos Magic está bem encaminhado, mas resta saber se conseguirão manter a consistência ao longo do ano.

Vasco Oliveira

Estudante de Ciências da Comunicação com o sonho de um dia poder trabalhar no jornalismo desportivo. @vascoliveira8 no Twitter

Deixe um comentário