Nike McClure, MVP da jornada 4 da Liga feminina

English Version: https://www.nbaportugal.com/nike-mcclure-mvp-on-the-fourth-round-of-the-portuguese-league/

Concluída a quarta jornada da liga Skoyi, o prémio de MVP da foi para Nike McClure do CAB Madeira. A jogadora destacou-se na partida frente ao Galitos, onde registou 25 pontos, 20 ressaltos, 1 roubos de bola e 1 desarme de lançamento.

Conheça melhor a Nike McClure!

Como surgiu a possibilidade de mudar para Portugal?

Acabei por chegar a Portugal porque o meu agente apresentou-me uma grande oportunidade para jogar no CAB Madeira. Tive sempre bastante interesse em visitar este lindo país, é uma bênção estar cá a fazer o que adoro.

Quais são os teus objetivos para esta época?

Os meus objetivos para a época passam por colocar a equipa em posição de ganhar cada jogo. Ser a MVP da semana é bom, mas não tenho interesse em distinções pessoais. Só quero ganhar o máximo de jogos possíveis.

Até ao momento, qual é a tua opinião sobre a liga portuguesa?

A liga portuguesa é forte. Cada semana é entusiasmante porque nunca sabemos qual a equipa que vai vencer. Verdadeiramente gosto do espírito competitivo desta liga.

Qual a expetativa da equipa esta época?

A espectativa da equipa é controlar o que é possível da nossa parte em cada jogo. Unicamente a nossa energia e esforço. Se conseguirmos gerir estes dois pontos, acredito que estaremos prontas para ter muito sucesso esta época.

Tem significado o número na camisola?

Utilizo o número 21 porque é um número que tem bastante significado para o meu pai. É uma forma de homenageá-lo ao utilizar.

Tens algum ritual pré-jogo?

Antes de cada jogo faço um pequeno exercício de yoga de alongamento e acalmar a respiração. Descobri que é muito útil para o meu jogo.

Quem é o teu jogador favorito?

Os meus jogadores favoritos são a Lisa Leslie e Larry Bird.

O que te ensinou o basquetebol, que aplicas na tua vida?

O basquetebol ensinou-me muitas competências que uso no meu dia a dia. A minha competência favorita é aceitar e amar pessoas de proveniências diferentes.

Qual conselho de um treinador que te lembras sempre?

Rod Jensen, o treinador da parte defensiva da Universidade de Washington State, ensinou-me a força da posição 5…a força da posição 5 é quando todas as jogadoras trabalham no campo para atingir um objetivo. A ideia é que de um punho…um punho com 5 dedos é o que atinge mais.

Quais são as áreas mais desafiantes do basquetebol?

A parte mais desafiante para mim é ser demasiado dura para mim. Por vezes esqueço-me de me divertir, e isto é uma bela oportunidade. Acho que sou demasiado crítica comigo mesmo e por vezes tem um efeito negativo em mim.

Qual o conselho que dás a alguém que quer jogar basquetebol?

Se tivesse de dar um conselho para jogar, seria ser “treinável”. Todos estão a aprender em diferentes fases…estar disponível para aprender novas coisas e aceitar que somos parte de uma equipa. O nosso papel muda em cada época.

O que estarias a fazer se não jogasses basquetebol?

Se não jogasse, estaria a fazer algo que permitisse ajudar outros. Estou disposta em tornar-me bombeiro quando acabar o basquetebol, mas vamos ver. Não sou muito fã de planear…gosto que as coisas corram com naturalidade, não fico desapontada por nada que não consigo controlar.

Mensagem para os fãs do basquetebol:

Para todos os fãs por aí, agradeço o apoio dado ao basquetebol feminino. Espero que se mantenham seguros devido a esta lamentável situação com o Covid. Tenho esperança dos vossos sorrisos em breve nas bancadas, até lá cuidem-se! Obrigada!

Deixe uma resposta