Comparando Michael Jordan, Kobe Bryant e LeBron James aos 35 anos

Quando alguém chega aos 35 anos no mundo do desporto, é considerado velho, perto da reforma e lento. Especialmente no basquetebol, a maioria dos jogadores que chegam aos 35 anos passam os seus últimos tempos no banco pois estão várias vezes lesionados, têm mazelas antigas, ou ficaram demasiado velhos para serem eficientes. No entanto, 3 dos melhores jogadores de sempre do nosso desporto e considerados os melhores jogadores da sua geração, estavam ainda numa forma brutal.

Michael Jordan e Kobe Bryant eram ainda considerados o “franchise player” das suas equipas. Lebron, no entanto, é ainda considerado, por muitos, o melhor jogador da atualidade e divide com Anthony Davis as rédeas da equipa.

De modo a relembrar o que eles fizeram pelo nosso desporto, e desporto em geral, vamos dar uma olhada ao como eles estavam a jogar com 35 anos:

Michael Jordan

Jordan estava na sua 13ª época da NBA, na época de 1997/1998. Nessa altura, ele tinha já 5 anéis de campeão, e apontava para o seu 6º título. Jordan continuava a registar médias perto de 30 pontos por jogo, com uma eficácia de quase 50%, jogando 38.8 minutos durante a época regular. O que é mais impressionante é que, com 35 anos, Jordan jogou os 82 jogos!!

Chegando aos playoffs, Jordan teve uma média de 41.5 minutos por jogo. Sobre a sua mestria e liderança, os Bulls passearam até ás finais da Conferência Este, derrotando os Pacers na final apenas no 7º jogo. Nas Finais, houve o reencontro do ano anterior, a opor os Bulls contra os Jazz e, mais uma vez, Chicago precisou de 6 jogos para levar de vencida a equipa adversária. Mas, desta vez, Jordan quis cimentar o seu legado como “GOAT” (Greatest of All Time) pois, com 35 anos, e todos com os olhos postos nele, marcou o game-winning para reclamar o seu 6º troféu.

Kobe Bryant

Aos 35 anos, o malogrado Kobe Bryant estava a par com a sua lesão no tendão de Aquiles que vinha da época anterior. Nessa época, Os Lakers estavam a lutar pelos playoffs e, por isso, Kobe estava com médias de quase 40 minutos por jogo para ajudar a sua equipa. No 80º jogo da época, uma das lesões mais arrepiantes do desporto aconteceu quando ele caiu e agarrou no tendão. Foi, por muitos, considerada a “facada” final da sua carreira. Mas, aos 35 anos, e tendo conquistado tanto, ele era já considerado um dos melhores de todos os tempos.

Nessa altura, ele tinha já 5 títulos, tendo conquistado 3 no início dos seus 20s e 2 no início dos seus 30s. Pelo caminho, ele tinha já registado vários momentos históricos, incluindo o jogo com 81 pontos em 2006. Os fãs não acreditavam nem queriam ver o seu herói caído.

Poucos acreditavam que, poucos anos depois, Kobe registou o melhor último jogo de sempre de todos os desportos. Num jogo no Staples Center, e com todo o mundo a assistir e a saborear os últimos momentos da sua carreira, ele marcou 60 pontos. Podemos dizer que, quando tinha 35 anos, Kobe estava ainda a “cozinhar algo” para não mais nos esquecermos.

Lebron James

Lebron está neste momento na sua 17ª época, com 35 anos. Considerado um prodígio desde os seus tempos de escola, James entrou na NBA aos 18 anos. Desde então, comentadores, analistas, fãs apontaram para a sua capacidade física impressionante, especialmente velocidade e força. No decorrer da sua carreira, ele tem vindo a usar, e a abusar, os seus talentos para sua vantagem. No entanto, com o decorrer da idade, começaram a surgir perguntas de como é que o seu corpo iria reagir ao envelhecimento.

Aos 35 anos, Lebron James está como o Vinho do Porto e na sua máxima força. Ele já jogou em mais de 1000 jogos na época regular e em 239 jogos de playoff (4º maior registo). E não estamos a falar apenas de quantidade, pois o “King” foi a 8 Finais consecutivas em que registou perto de 40 minutos por jogo. Toda a gente saber que os jogos de playoff são diferentes da época regular, especialmente sendo a estrela da equipa, em que os adversários tentam mandar tudo e todos para cima dele. Mas, com todas estas batalhas já travadas, não há sinais de que ele esteja a acalmar. Até à suspensão da Liga, Lebron estava a mostrar uma das habilidades que ninguém via nele: o passe, sendo o líder das assistências até ao momento com média de 10.6 por jogo. O “King”, com 35 anos, ainda mostra que está aí para as curvas.

Rui Leite

Viciado em NBA e adepto dos Sixers desde que um certo baixinho andou lá a espalhar magia.

Deixe uma resposta