Os esquecidos – Nº3 Alex English o “melhor marcador dos anos 80”

Durante 10 dias vamos nomear os 10 jogadores mais underrated da história da NBA. São jogadores que marcaram o jogo de uma maneira ou de outra mas que no final foram esquecidos por muitos fãs da NBA.

  • Anos: 1976-1992
  • Pontos: 21.5 por jogo ( 25613 no total – 23º em Ranking )
  • Rebounds: 5.5 por jogo( 6538 no total – 140º e Ranking )
  • Win Shares: 100.68 ( 83º em Ranking )

Durante os anos 80 houve um jogador que se destacou dos de mais no que toca a marcar pontos. Marcou uma média de 25.9 pontos nesta década e é o jogador com pais pontos neste período. Falamos de Alex English um dos melhores marcadores que a NBA já viu.

Antes da NBA

Nascido e criado em Columbia, Carolina do Sul, Alex English frequentou o high school de Columbia onde a 31 de Janeiro de 2020 viu a sua camisola nº22 retirada.

Frequentou a universidade da Carolina do Sul durante 4 anos (1972-1976). Devido ao seu enorme talento foi sempre titular durante os 4 anos e foi provavelmente a primeira estrela Afro-Americana da história dessa universidade. Acabou a sua carreira universitária com 1972 pontos, mais de 1000 ressaltos e com uma FG% superior a 50%. No final da universidade, devido ao gosto principalmente pela poesia, acaba por se formar em Inglês.

Draft 1976 e os Bucks

Em 1976 é escolhido pelos Milwaukee Bucks na segunda ronda como a 23ª pick. Algo surpreendente para aquilo que se viria a tornar a carreira de English na NBA. Na sua primeira época nos Bucks atuou em apenas 60 jogos e a maior parte vindo do banco. Acabou a sua primeira época com 3.2 ppg e 2.8 rpg em apenas 10.8 minutos de jogo.

Na segunda época aparece em todos os jogos da competição, mas a titular jogou apenas 4, e acaba a época com 9.6 ppg e 4.8 rpg em 18 minutos de jogo.

Indiana Pacers

Em 1978, English, torna-se free agent e decide ingressar nos Indiana Pacers. Na sua primeira época estabelece-se como titular da equipa e o principal marcador, finalizando a época com 16 ppg e 8.1 rpg.

Na sua segunda época Alex English volta a passar para o banco e é trocado para os Denver Nuggets, numa troca que envolveu McGinnis, antiga estrela dos Pacers na ABA.

Denver Nuggets

Nos Denver Nuggets acaba o resto dos jogos que faltam da época (24) com uma média de 21.3 ppg e 9.4 ressaltos. Um presságio para o futuro.

Na sua primeira época completa pelos Denver Nuggets, finaliza o ano com 23.8 ppg e 8.0 rpg mas os Nuggets falham os Playoffs.

Na época 1981-82, English acaba o ano com 25.4 ppg e 6.8 rpg e é nomeado para os All-Star e para a All-NBA Second Team. Nesse ano os Nuggets regressam aos Playoffs. Nesta época tinham o melhor ataque da liga, contudo tinham a pior defesa. Nos playoffs são eliminados na primeira ronda 2-1.

Em 1982-83, English ganha o título de melhor marcador da NBA com 28.4 ppg enquanto que o seu colega de equipa Kiki Vandeweghe fica em 2º lugar com 27.9 ppg. Mais uma vez os Nuggets têm o melhor ataque da liga e uma das defesas mais fracas ficando em 2º lugar na Midwest Division com um recorde 45-37. Nos playoffs eliminam na primeira ronda os Phoenix Sun’s (2-1), mas na semi-final da conferência caem aos pés dos Spurs em (4-1). Apesar disso, English acaba os playoffs com 25.9 ppg, 6.3 rpg, 6.0 assists e 1 bloco.

No ano seguinte, Vandeweghe torna-se o marcador principal da equipa com 29.4 ppg e English o segundo marcador com 26.4. Finalizam em 3º e 4º, respectivamente , em pontuação da liga (ganho por Adrien Dantley). Assim sendo, os Nuggets tinham um dos melhor frontcourts da liga mas tinham também a pior defesa com uma média de 124.8 pontos sofridos por jogo. Acabam assim abaixo de 50%.

Na época 1984-85, os Nuggets trocam Vandeweghe para Portland por Calvin Natt, Lafayette Lever e Wayne Cooper ( back-up center ). Assim sendo, com Natt e Cooper a agarrarem mais de 600 rebounds e com English a marcar 27.9 ppg, os Denver Nuggets vencem a Midwest Division. Nos playoffs conseguiram derrotar os Spurs e os Jazz e defrontaram, por fim, os Lakers na final da conferência onde English se lesionou no jogo 4 e ficou de fora o resto da série. Os Lakers venceram em 5 jogos e foram mais tarde coroados como campeões da NBA. Nesta série de playoffs English marcou 30.3 pontos por jogo.

A época 1985-86 foi a melhor em termos de pontos para English que finaliza o ano com 29.8 ppg. Contudo, a equipa de Denver não tinha mais nenhum jogador a marcar mais de 20 pontos. Assim sendo, os Nuggets deixam de ser o melhor ataque da liga e abandonam também o seu lugar de topo na Midwest Division. Nesse mesmo ano estabeleceu o seu maior número de pontos num jogo (54) frente aos Rockets.

As épocas seguintes de English continuaram boas mas sem nunca passarem as semi-finais dos playoffs. Deixa os Nuggets em 1990 como recordista em várias categorias dos Nuggets: mais pontos (21645), mais assistências (3679), mais jogos (837) e mais minutos (29893).

Contas finais

No final da época de 1990 os Nuggets não quiseram voltar a assinar com English. Assim sendo, acaba por ir para Dallas num papel de roll player, onde fica mais uma época, retirando-se no final.

No seu currículo conta:

  • 8x NBA All-Star
  • 3x All-NBA Second Team
  • J. Walter Kennedy Citizenship Award
  • 1x NBA Scoring Champion
  • Nº2 retirado dos Denver Nuggets
  • Hall of Fame 1997

Apesar de não ter o currículo mais vistoso em termos de pontos, a verdade é que English foi um marcador de pontos incrível. Não era tão vistoso como Julius Erving nem tinha a atenção mediática de Bird ou Magic. Ainda assim foi um grande jogador; um dos melhores marcadores de sempre. Mas mesmo nesta categoria temos a tendência de deixar English de parte. Numa era onde os Small Forwards tinham um papel um bocado ingrato, pois não tinham o tamanho para ir para o garrafão nem tinham os toques que os bases tinham, English consegui fazer muitos pontos mesmo sem a linha de 3 pontos. Por isso mesmo ocupa o 3º lugar do nosso ranking.

Facto Curioso

Durante a sua vida, English, teve alguns trabalhos como ator. Trabalhos este que o viram vestido como jogador dos Celtics e como treinador dos Cavaliers. Também apareceu em filmes e especiais de TV realizados pelo seu filho Alex Jr. Fica aqui um filme da carreira de Alex English.

One thought on “Os esquecidos – Nº3 Alex English o “melhor marcador dos anos 80”

Deixe uma resposta