Jazz continuam invencíveis e surpreendem Pelicans!

Será que os Jazz são efetivamente bons, ou são muitos maus a fazer “tank”?

Depois de trocarem os seus dois melhores jogadores nesta off-season, Mitchell e Gobert, todos pensaram que os Jazz seriam uma equipa fácil de bater e que iria fazer “tank”. Para os menos entendidos, “tank” (utilizado no sentido de afundar, em inglês) é uma estratégia utilizada pelas equipas menos boas, que consiste em ter um plantel pouco competitivo, para perder jogos e acabar a época mal classificado, com o intuito de ter uma maior probabilidade de ter uma pick alta no draft.

Ora, os Jazz parecem ser muito maus no “tank” ou, para espanto de todos, são afinal uma equipa competitiva. É certo que estamos no início da equipa, e três vitórias têm pouco significado. No entanto, absolutamente ninguém conseguiria prever isto.

Neste momento, os Jazz são uma das poucas equipas que permanecem invencíveis, juntamente com os Blazers, Bucks e Celtics. E, note-se, os jogos que disputaram foram contra adversários difíceis: os Nuggets, equipa do atual MVP, os Timberwolves que muito prometem com a aquisição de Gobert e os Pelicans que todos dizem ser a surpresa do ano!

Na noite passada, os holofotes apontaram para Lauri Markkanen que brilhou em NOLA com 31 pontos, 12 ressaltos, 2 roubos de bola e 2 abafos! Zion e McCollum tentaram lutar, com 25 e 28 pontos respetivamente, mas os seus esforços foram em vão.

Vê o resumo:

João Araújo Correia

Licenciado em Direito, 23 anos e sou fã incondicional dos Clippers desde a era da Lob-City. Desde pequeno que adoro basquetebol, tanto de ver como jogar! Apesar do Patrick Beverly estar enganado quanto aos próximos 5 anos serem dos Clippers, espero que seja, pelo menos, 1!

Deixe uma resposta