Green está a confirmar o defensor de excelência

Depois da troca de palavras entre Green e Jokic durante a época, os dois homens demonstraram respeito mútuo. E quando Draymond Green respeita um oponente, acredita que o mínimo que pode fazer é oferecer a ele a melhor versão de si mesmo na defesa. É exatamente isso que o All-Star vem fazendo há dois jogos, na primeira ronda da série dos playoffs da NBA, entre Golden State e Denver. Sabíamos que os Warriors eram superiores aos Nuggets, salvos durante toda a temporada pelo génio de Jokic, mas ainda era necessário controlar o sérvio e impedi-lo de melhorar os parceiros.

As duas vitórias que surgiram em casa para os Warriors foram primeiro construídas com uma verdadeira solidez defensiva. Obviamente, estava focado em gerir e limitar o raio de ação de Jokic. 

Além de um lançamento um pouco abaixo dos seus padrões (48% no jogo 1, 45% no jogo 2), Nikola Jokic marca menos (25,5 pts / jogo contra 27 na temporada regular), mas acima de tudo dá menos assistências (6 no jogo 1, 4 no jogo 2). 

Este vídeo ilustra perfeitamente como Green prejudicou e interrompeu Jokic em todas as áreas e situações em que ele geralmente se destaca. Mesmo quando os Nuggets tentaram trocar para que fosse libertado do oponente, o último muitas vezes conseguiu encontrar o caminho de volta para Jokic. Tudo isto, apesar da diferença de 13 centímetros entre os dois jogadores.

Green, 32 anos, continua a ser a prova de que precisamos de olhar além dos números de desempenho de um jogador para entender como eles são cruciais para a sua equipa. Isto foi, claro, lembrado por Steve Kerr, muito mais fascinado pela masterclass defensiva de Draymond Green do que por qualquer outra coisa neste jogo.

“As suas estatísticas não significam nada. Draymond dominou aquele jogo. Eu olhei para o placar num momento e ele marcou 1 ponto e fez 3 ressaltos, enquanto estava no controlo total do jogo. Ele é um dos jogadores mais difíceis, mais único, poderoso e impactante do que eu já vi”, disse o treinador dos Warriors aos jornalistas.

Deixe uma resposta