As maiores histórias por resolver da época 2019/20 – Parte 2

Esta temporada foi, muito provavelmente, a primeira, desde 2016, que LeBron tinha uma grande probabilidade de conquistar o título. A última época foi a sua primeira, desde 2005, em que não marcou presença nos Playoffs e, até, os seus últimos 2 anos em Cleveland pareceram que eles estariam confinados a serem uns vencidos na Final.

O “King” entrou nesta temporada rejuvenescido, com um colega de equipa All Star e algo pelo qual jogar, e respondeu com a sua mais focada e completa época regular dos últimos anos. Essa energia renovável que manifestou em quase todos os jogos, James levou a equipa a um registo de 49-14 e o 2º melhor registo de “net rating” da liga até à sua suspensão. Os Lakers jogaram com um nível de entusiasmo e coesão que sugeriu que todos os jogadores estavam na mesma página e com o mesmo objetivo em mente, havendo ainda a sensação de que poderiam colocar ainda mais uma velocidade quando os jogos fossem a doer.

LeBron tem a história de aumentar o seu nível de jogo nos Playoffs e será uma pena se nunca soubermos o que esta versão do Rei nos poderia mostrar numas finais de conferência ou até nas Finais. Com os seus 35 anos, já sem com a mesma velocidade e explosão de outros tempos, ele demonstrou capacidades que poucos viam nele: o seu “pick-and-roll”, a sua visão/leitura de jogo e o seu passe. A sua habilidade de ler cada detalhe assegurou que, contra qualquer adversário, os Lakers podiam sentir-se confiantes de que o jogo seria jogado nos seus termos. Isto faria com que, nos Playoffs, embora não fossem considerados claros favoritos a vencer a Conferência Oeste, eles tinham uma arma que mais ninguém tinha.

James desafiou a curva do envelhecimento da NBA por tanto tempo que parece que o seu “prime” nunca mais irá acabar. Mas todas as suas estrelas têm os dias contados mesmo que LeBron tenha adiado o envelhecimento melhor do que qualquer outra estrela. Quantas mais oportunidades terá ele para vencer o título como o melhor jogador da equipa? Ele está numa fase da sua carreira em que ele pode completamente apreciar o quão difícil é lutar por um título, quanto mais ganhar um. Muito provavelmente ele percebe a oportunidade que lhe está a ser negada por esta pandemia.

Rui Leite

Viciado em NBA e adepto dos Sixers desde que um certo baixinho andou lá a espalhar magia.

Deixe uma resposta