A receita para o sucesso? Sem internet e Tv por cabo

Jimmy Butler, extremo dos Miami Heat, é considerado hoje um dos jogadores de maior nível da NBA, mesmo tendo passado os últimos anos em constantes mudanças de equipas.

O jogador estreou-se pelos Chicago Bulls em 2013, após ter sido escolhido com a pick 30 do draft, tendo representado os vermelhos durante cerca de 4 épocas, após se mudar para os Wolves em 2017, e mais tarde para Philadelphia, para representar os 76ers. Atualmente, levou os seus talentos para “South Beach” e assumiu-se como a cara dos Miami Heat.

Após um par de anos de adaptação, Butler deu o salto e criou o seu impacto na liga, principalmente a partir do ano de 2014, mais concretamente o Verão desse ano, onde o jovem craque conseguiu levar o seu jogo para outro patamar devido ao trabalho e esforço desenvolvido durante a preparação da época, na off-season.

Numa entrevista dada à Sports Ilustrated, Butler contou os pormenores por trás do sucesso, revelando o ponto de viragem que se deu nos seus hábitos diários que incutiu no Verão para se tornar num dos melhores, inclusive curiosamente o facto de se ter desligado por completo de todas as distrações tecnológicas que todos nos habituamos diariamente.

Butler and his friends rented a house for the summer so that they could spend time together, but he says he purposefully chose not to furnish it.

“I wanted to be so good at the game that we didn’t have cable, we didn’t have the Internet,”

he recalled. “Whenever we got bored, all we would do is go to the gym. We’d eat, sleep and go to the gym. We’d go three times a day because we didn’t have anything else to do. We were sitting on the couch, looking at each other, saying, ‘What the hell are we going to do all day?’”

Butler referiu ainda que o seu dia a dia se baseava em três palavras:

I’d eat, sleep and go to the gym 3 times a day.”

Analisando em concreto as médias do jogador em 13/14 e 14/15, denotamos que os seus números de algum modo dispararam para um patamar de excelência, constituindo a prova de que o trabalho duro é sempre recompensado de alguma maneira.

A sua pontuação aumentou e o acerto ao nível do lançamento também se revelou uma melhoria no jogo de Butler, não esquecendo que na época 14/15 Butler explodiu muito pelo facto de ter de assumir o papel principal nos Bulls, quando Rose se lesionou pela segunda vez no ligamento de um joelho. Tal facto parece ter uma relação de causa efeito com o melhor aproveitamento estatístico do antigo camisola 23 dos Chicago Bulls

• 2013-14 averages:
13.1 PPG – 39.7% FG – 28.3% 3PT

• 2014-15 averages:
20.0 PPG – 46.2% FG – 37.8% 3PT

Deixamos aos nossos seguidores o melhor do astro americano na sua temporada de afirmação como um Top 20 na NBA atualmente.

João Pinto

Licenciado em Direito- Universidade Católica Portuguesa; Apaixonado pelo desporto e pela melhor liga do mundo; Fã dos Boston Celtics desde o título de 2008, quando uma equipa começou a dizer "Ubuntu" aos 3...

Deixe uma resposta