Trinta por uma linha – Toronto Raptors

“Trinta por uma linha” é uma rubrica diária do nosso site que tem como objetivo analisar a temporada de cada uma das equipas da NBA. Hoje vamos até ao Canadá, para abordar o rendimento e o futuro dos Toronto Raptors.

Expectativas / Realidade

Com o “Rookie of the Year” em 2022, Scottie Barnes, os Raptors tinham mais que motivos para ter esperança numa temporada consistente, que permitisse a chegada aos playoffs. No entanto, vários fatores contribuíram para que a equipa não fosse além de um record de 41-41, e uma saída precoce no “play-in”, que culminou na saída de Nick Nurse.

Agora, com vários “free agents” no verão e uma equipa por moldar para o futuro, o front office dos Toronto Raptors terá muito trabalho em mãos para a próxima temporada. Será que está na hora de assumir a “rebuild” e trocar os ativos mais valiosos? Ou ainda têm poder suficiente para elaborar um plantel competitivo?

Destaques Individuais

Como tem sido habitual, Pascal Siakam realizou mais uma temporada como líder desta equipa. O camaronês teve a sua melhor temporada a nível ofensivo, com 24 pontos por jogo, mas fica a incógnita se será uma das peças a “sacrificar” por um futuro melhor no Canadá.

Fred Vanvleet, que entrará para a free agency, foi outro dos jogadores em destaque, e o seu futuro ainda é uma incógnita. O base de 29 anos teve média de 19 pontos e 7 assistências por jogo, sendo um dos nomes a ter em conta neste verão, podendo reforçar uma equipa com aspirações ao título.

Scottie Barnes, por sua vez, não se emergiu como era esperado. O rookie do ano em 2022 teve números semelhantes aos da temporada passada, quando muitos esperavam um ano mais emergente, em que se pudesse afirmar como “estrela”. Com apenas 21 anos, ainda tem uma longa carreira pela frente, e parece ser o único “intocável” destes Raptors.

Futuro

Avizinha-se um Verão “quente” em Toronto. Com o despedimento de Nick Nurse, a equipa continua à procura de um novo técnico, que deverá iniciar um novo ciclo no franchise. A nível de jogadores, é provável que os Raptors estejam bastante ativos na free agency, assim como no mercado de trocas, pois possuem ativos que seriam úteis a qualquer equipa.

O plano dos Toronto Raptors parece estar delineado para continuar na competitividade ao invés de assumir uma rebuild, mas é necessário talento jovem no plantel, e a possível saída de alguns dos mais experientes poderá abrir portas para isso.Tudo ainda é uma incógnita, pois depende muito do treinador que chegará, mas é certo que será uma offseason muito agitada para a equipa, para que possam voltar a entrar na rota dos títulos.

Vasco Oliveira

Estudante em Ciências da Comunicação com o sonho de um dia poder trabalhar no jornalismo desportivo. @vascoliveira8 no Twitter

Deixe um comentário