Tiros disparados em L.A.?

O já muito conhecido podcast All The Smoke recebeu um dos jogadores da NBA. Desta vez, o convidado foi um jogador de L.A..

O jogador em questão foi Paul George, jogador dos Clippers, equipa eliminada de forma precoce no ano passado, frente aos Nuggets.

No episódio do podcast, PG abordou vários temas, entre os quais a sua posição e estilo de jogo, a moral da equipa frente aos Nuggets e a sua preparação pessoal para a época desportiva.

Em relação à sua preparação para a época, o atleta reconheceu que a cirurgia ao ombro hipotecou a sua fase de preparação durante o verão. Deste modo, não pode atingir o rendimento que desejava nem a condição física ideal para a fase fulcral da época.

PG afirmou também que frente aos Nuggets, a atitude da equipa foi totalmente a contrária da desejada. Em vez da ânsia por vencer e dar a volta ao resultado, o balneário dos Clippers estava exausto, desmotivado e sem capacidade de resposta dentro e fora de campo. Na quadra, os cestos não caiam. No balneário, a motivação e a crença na vitória eram nulas.
Para George, esta atitude de resignação foi determinante para o desfecho da eliminatória.

Por fim, George também “disparou alguns tiros” ao ex-treinador Doc Rivers.
Percebendo a má fase no final da época passada, PG comentou que o ex-treinador dos Clippers o colocou a jogar como Ray Allen ou JJ Redick. George assumiu que poderia jogar com um estilo de jogo semelhante a este, mas que claramente seria um erro fazê-lo, tendo em conta o modo como PG gosta de jogar.

Sem Doc e com um plantel mudado, os Clippers preparam-se para mais uma época no radar dos holofotes e a pressão em L.A. cai maioritariamente sobre si.
Será que as mudanças feitas chegaram? Ou os Clippers vão voltar a desapontar?

Deixe uma resposta