Thibodeau surpreendeu em New York?

Às vezes, um treinador com uma forte identidade entra numa equipa e é difícil de colocar as ideias rapidamente em prática. Muitos questionaram o impacto que Tom Thibodeau teria nos Knicks, um franchise que teve vários treinadores bem-intencionados nos últimos anos, de Jeff Hornacek a David Fizdale, e Derek Fisher. No momento, mesmo que a temporada ainda seja jovem e não haja garantia de que essa grande dinâmica dure, há um “efeito Thibodeau”.

Onde o ex-líder dos Bulls e Wolves se destacou desde que surgiu nos bancos da NBA, é obviamente na defesa. Quando os Celtics ergueram o último troféu Larry O’Brien, Tom Thibodeau era o assistente no comando da defesa de Doc Rivers. Em Chicago, depois em Minnesota, as suas equipas sempre mostraram uma verdadeira apetência pela defesa. Em New York, onde se discutia se alguém conseguiria, a defesa voltou a ser o foco do jogo dos Knicks.

Oitavo no Este, com 7 vitórias e 8 derrotas, os Knicks podem orgulhar-se e acreditar nos playoffs. O caminho ainda é longo. Mas nas estatísticas defensivas, é impossível negar que houve uma mudança, para não dizer uma revolução sob Tom Thibodeau.

  • Média de pontos concedidos ao adversário? Os Knicks são os primeiros em toda a NBA com 102,7 pontos / jogo.
  • A percentagem média de lançamentos dos oponentes? Os Knicks são os primeiros com 43,3%.
  • Percentagem de lançamentos de 3 pontos feitos por equipas adversárias? Os Knicks continuam em primeiro com 31,2%.
  • No defense rating? New York está em 5º lugar.

Ainda há muito trabalho a ser feito para que esta equipa, seja uma verdadeira candidata aos playoffs. Mas pela primeira vez parece haver uma dinâmica interessante e aceitação do projeto e método de um homem.

Deixe uma resposta