Paolo Banchero, a estrela esquecida

Esta temporada na NBA tem sido marcado pelo emergir de várias equipas jovens, assim como a afirmação de vários jogadores que prometem ser o futuro da liga. Um desses casos, embora não tenha tanto destaque mediático como outros, é Paolo Banchero.

O jogador ítalo-americano de 21 anos, primeira escolha do draft de 2022, tem sido o principal destaque dos Orlando Magic, que estão atualmente no quarto lugar da conferência. A equipa da Florida havia terminado no 13º lugar do Este na temporada passada, com um record de 34-48, sendo que esta temporada já leva um registo de 37-26.

O último vencedor do prémio de rookie do ano tem médias de 22.9 pontos, 6.8 ressaltos e 5.2 assistências por jogo esta época, mas face à temporada passada, destaca-se a melhoria nos números de lançamento, com 46% em field goal. As estatísticas de Banchero não tiveram um crescimento assim tão notório como outros jogadores de segundo ano, mas trata-se da capacidade de ser a cara de um franchise em ascensão, que está bem encaminhado para regressar aos playoffs.

Banchero apresenta uma solidez e maturidade invulgar para um jogador de 21 anos, podendo até juntar-se a um lote restrito de jogadores, composto por Lebron, Michael Jordan, Doncic e Lamelo Ball, que conseguiram um temporada com médias 22-5-5 com tal idade. O clima competitivo que já está a ter no segundo ano da liga, com uma potencial ida aos playoffs, contribui certamente para a sua evolução como jogador, pois é algo que nem todos alcançam tão cedo na carreira.

Apesar de não ter o mediatismo que merece, Paolo pode vir a ser uma das principais caras da NBA num futuro não muito longínquo. Depois da primeira chamada ao All Star, pode seguir-se a estreia nos playoffs e, quem sabe, uma ida a Paris durante o verão com a comitiva americana para os Jogos Olímpicos.

Os Magic continuam lançados para voltar aos playoffs pela primeira vez desde 2020, com 8 vitórias nos últimos 10 jogos e em excelente posição para evitar o torneio play-in.

Vasco Oliveira

Estudante de Ciências da Comunicação com o sonho de um dia poder trabalhar no jornalismo desportivo. @vascoliveira8 no Twitter

Deixe um comentário