Os 5 melhores destinos para Brandon Ingram este Verão – Parte 2

Na ressaca de um excelente Podcast com os nosso amigos do Pelicans Brasil do Twitter (podes assistir aqui), vamos aproveitar para falar de um dos principais jogadores desta equipa. Será ele o Brandon Ingram, cujo contrato termina esta época. Vamos tentar esmiuçar um pouco esta situação e ver os prós e contras se ele ficar nos Pelicans ou noutras 4 equipas.

O Free Agency da NBA este ano não tem muitos jogadores de qualidade e esses têm quase todos Player Option, ou seja, podem ser eles a obrigar a equipa a renovar, como deverão ser os casos de Andre Drummond, Gordon Hayward. Por isso, Anthony Davis, DeMar DeRozan e Brandon Ingram serão os tubarões deste Verão. Este último foi pela primeira vez all star, é um dos candidatos a Most Improved Player e é uma estrela em ascensão. Ingram será um restricted free agent. Isto coloca várias questões: Os Pelicans vão oferecer um Max proactivamente? Eles simplesmente ficam a ver quais as propostas que vêm da liga e limitam-se a igualar? Deixam-no sair e construir o plantel de forma diferente? Vamos explorar os destinos possíveis para o Ingram. (podes ver as outras equipas aqui)

Miami Heat

Os Heat têm algumas decisões para fazer esta offseason. Goran Dragic vai ser um Free Agent não restrito depois de ter mostrar quão valioso ele pode ser para uma equipa que luta para ir longe. Eles também têm decisões a tomar sobre outros jogadores da rotação, tais como Derrick Jones Jr. Meyers Leonard, Jae Crowder e Solomon Hill). Nenhum destes jogadores são verdadeiramente peças que estraguem um franchise se saírem.

Se os Heat querem mesmo estar na corrida pelo Ingram, eles não podem oferecer grandes contratos a estes jogadores. Provavelmente veremos os Heat a tentar ficar com 1 ou 2 destes com um desconto no valor pois eles já têm uma equipa jovem, com jogadores a ter mais minutos nestas posições. Eles também têm Kelly Olynyk com uma opção do jogador de 13M mas que poderá recusar e estudar o mercado.

Em termos de se encaixar, o Ingram seria um alvo intrigante para a equipa pois jogadores como Kendrick Nunn, Tyler Herro e Duncan Robinson tornaram-se jogadores chave na rotação. Também com o Jimmy Butler, não há muitos minutos disponíveis nestas posições de 2º base e extremo (especialmente se o Jones Jr ficar por causa da sua versatilidade na defesa). Adicionar Ingram poderá, provavelmente, ter de jogar a PF na maioria dos 5 que estiverem em campo. Bam Adebayo é considerado um C, no entanto passou a maior parte da época a jogar como PF. Com isto, uma equipa com Nunn-Herro(ou Robinson)-Butler-Ingram-Adebayo seria algo para levar a sério.

  • Positivos para Ingram: Equipa para lutar pelo título, jogar ao lado de um veterano e “two-way player” em Butler, rodeado por atiradores, viver em Miami.
  • Negativos para Ingram: provavelmente jogaria a PF a maior parte do tempo, teria menos tempo de posse de bola.

Phoenix Suns

Os Suns seriam uma incógnita para o mercado de Ingram. Eles teriam que se desfazer de alguns contratos e, provavelmente, trocar algumas peças, para que pudessem entrar na “guerra” por Ingram. No entanto, em termos de necessidades de equipa, Ingram poderá ser a peça que lhes falta para finalmente darem a volta. Os Suns têm o Kely Oubre a começar a SF, com o Saraic (que será FA este verão) a começar a PF.

Deixar o Saric ir embora e trazer Ingram iria adicionar uma maior versatilidade como poder ofensivo ao 5 inicial. Eles poderiam colocar qualquer um destes jogadores a SF/PF dependendo dos matchups: Oubre, Ingram, Mikal Bridges e Cameron Johnson. O quão bem Ingram encaixaria com Devin Booker não deveria ser problema pois os 2 jogadores tornaram-se melhores passadores ainda na curta carreira de ambos. Um ataque de Booker-Ingram seria algo fenomenal de se ver. Isto iria permitir aos Suns para tentarem trocar, novamente, o Oubre, pois houve rumores de que, perto do trade deadline, eles estiveram no mercado a ver o que aparecia por ele.

Mas, a grande questão a colocar em toda esta situação seria o quanto é que, ao adicionar um outro jogador que gosta de ter a bola nas mãos, iria estragar o desenvolvimento de DeAndre Ayton? Conseguiria o Ayton ser o #3 nesta equipa ofensivamente? Os Suns pensariam em trocar o Ayton e arranjar um C que fosse mais protetor do cesto? Embora os Suns estejam no mercado à procura para melhorarem, a adição de Ingram poderia ter consequências.

  • Positivo para Ingram: jogar ao lado de um All Star jovem em Booker.
  • Negativo para Ingram: uma organização com muitos problemas em reconstruções.

Deixe uma resposta