Lakers ainda estão de luto quase um ano depois da morte de Kobe

“O primeiro dia da morte está a aproximar-se e entristece-nos estarmos lentamente a perceber que ele foi embora”, disse Davis após a vitória dos Los Angeles Lakers sobre os Chicago Bulls na noite de domingo. Na próxima terça-feira, será o aniversário do acidente em que Bryant (41), a filha Gianna, de 13 anos, e outras sete pessoas morreram.

“Eu sei que ainda tenho problemas com isto. Simplesmente não conseguimos acreditar”, disse Davis. LeBron também concordou com o companheiro de equipa. “Há um ditado que diz que o tempo cura todas as feridas”, explicou James. “Por mais chocante e trágico que tenha sido para todos nós, leva apenas tempo. Mas leva tempo. Cada um passa pelo seu próprio processo de luto.”

“Estou a tentar não pensar muito sobre isso porque está muito escuro”, continuou James. “Não apenas para mim, mas para toda a organização e todos os envolvidos.” 

Marc Gasol, cujo irmão mais velho Pau venceu dois campeonatos com Bryant, também disse que a morte de Kobe ainda pesa sobre ele. “Não me sinto confortável a falar sobre isso. Sinto muito. Eu realmente não falei sobre isso até hoje.”

Dada a ferida ainda não curada, de acordo com informações da ESPN, os Lakers não estão a planear nenhuma ação especial para homenagear Kobe. O franchise não quer causar traumas ainda maiores, mas sim dar tempo para as feridas cicatrizarem, afirmam.

No entanto, muitas recordações acompanharam a equipa durante o ano, e irão continuar, muitos jogadores jogam com os ténis alusivos a Bryant, LeBron usa uma manga com o número 24 de Kobe.

A memória da lenda dos Lakers permanece presente. “Até hoje o nosso lema é, ‘Mamba em três!’ Queremos deixar claro que ele ainda faz parte desta organização “, disse Davis, que também dedicou o título dos Lakers 2020 a Bryant. 

“Desde que essa tragédia aconteceu, temos trabalhado com uma mentalidade maior do que a nossa. Quando aconteceu, dissemos: ‘Vamos fazer isto por ele’. E nós conseguimos. ”

Deixe uma resposta