Clutch ou nada – Top 10 momentos clutch na NBA

Eis o primeiro artigo com alguns dos momentos mais icónicos da NBA.
Hoje, trazemos os primeiros dois momentos que foram decididos na reta final e ficaram para a história. Os restantes oito momentos serão lançados durante o decorrer desta semana.

Que horas são? DAME TIME!

Lillard, longa distância e clutch. Uma combinação mortífera, letal e reconhecida e temida em toda a liga.
Por este andar, muitos de vocês já devem saber que lance vamos ver.

Jogo 5.
11.6 segundos por jogar.
Bola nas mãos da estrela.
Lillard é marcado por P. George. Mas é indiferente.
Não nos alongaremos mais…já todos sabemos o que se segue.
Já todos sabemos que Lillard aguarda até faltarem menos de três segundos.
Já todos sabemos que Lillard dribla devagar a bola enquanto quase pisa o logo da equipa que representa.
Já todos sabemos que vem aí um step-back para a sua direita.
Já todos sabemos como acaba.

Mamba Showtime.

Opinião: sete motivos que fazem de Kobe Bryant um gênio do basquete

Se formos ver como foram os últimos jogos de algumas estrelas poderemos ficar ligeiramente entristecidos. Por um lado, ver o último jogo de alguém que marca uma geração desportiva e não só. Por outro, pois, muitas vezes, vemos um jogador mais frágil e desgastado, que nos faz ganhar nostalgia de tempos áureos passados.

Claro que com Kobe não é assim.

Os Lakers receberam os Jazz e fizeram a festa sozinhos.
Recuperaram uma desvantagem de 10 pontos em 2 minutos, para ainda terminarem o jogo com uma vantagem de 5 pontos.
Em 2 minutos, os Jazz marcaram 0 pontos, frente aos 15 dos Lakers.

Kobe Bryant Was a Basketball Giant. But It Was His Dedication That Made Him  a Legend.

Kobe?
60 pontos. Um lançamento clutch e uma despedida que dá inveja à sua melhor época desportiva.
A faltarem pouco mais de 30s para o fim do jogo, Kobe faz o lançamento que dá vantagem de um ponto à sua equipa. Mais tarde, faz os dois lançamentos livres que selam o jogo.
Que forma tão bonita de dizer adeus!

Deixe uma resposta