Zach Lavine é um talento esquecido na liga?

Os Chicago Bulls sairam derrotados do Staples Center por apenas uma posse de bola de diferença, 130-127 foi o resultado final da partida.

Mas o destaque da noite, apesar da derrota, vai para a exibição de luxo de Zach Lavine, o extremo base e estrela dos Chicago Bulls. Lavine apontou 45 pontos, e lançou 10-16 de 3 pontos, marcando 10 triplos no jogo, ou seja, dos seus 45 pontos 30 foram de trás da linha dos 3 pontos.

Se olharmos aos números do jogador norte americano em meia dúzia de anos na NBA, vemos que teve uma evolução estupenda no seu jogo, em todos os parâmetros estatísticos. Mas o Lavine de hoje, é muito mais jogador do que o Lavine de Minnesota, disso não resta qualquer dúvida.

É hoje a principal arma ofensiva e referência dos Chicago Bulls, e é neste jogador que a organaização deposita a maior esperança de levar o conjunto da “Wind City” a outros voos, como nos bons velhos tempos do “franchise”. Trata-se de um jogador cujo talento parece não ter o devido reconhecimento, talvez pela falta de mediatismo dos Bulls neste momento, que não atraem audiências.

Os Bulls tiveram um arranque algo infeliz, estão 4-7 neste momento no Este, mas verdade seja dita, perderam alguns jogos onde podiam perfeitamente ter ganho, visto que foram jogos em que batalharam até ao fim pela vitória, como foi o caso da partida de ontem, onde estiveram na frente grande parte do tempo, mas também os anteriores jogos desta “road trip” que estão a fazer pela costa Oeste, em que perderam com os campeões Lakers e Kings, respetivamente, por 2 e 4 pontos de diferença no placar marcador.

Com alguma sorte e com a evolução do núcleo jovem da equipa, como Coby White, que se tem apresentado a bom nível, mas também o regresso à melhor forma de Markannen e o emergir do talento de Pat Williams, os Bulls poderão intrometer-se na luta pela última vaga do Este. A ver vamos…

João Pinto

Licenciado em Direito- Universidade Católica Portuguesa; Apaixonado pelo desporto e pela melhor liga do mundo; Fã dos Boston Celtics desde o título de 2008, quando uma equipa começou a dizer "Ubuntu" aos 3...

Deixe uma resposta