“Show” de Tatum no regresso às vitórias

Na ressaca da derrota em LA com os Lakers, os Celtics viajaram até Portland no último jogo da sua “road trip” antes de regressarem a Boston.

Num campo tradicionalmente complicado, venceram os Portland por 118-106, com destaque notório para a exibição esplêndida de Jayson Tatum, extremo do conjunto dos Celtics, que terminou a partida com 36 pontos marcados(36pts, 5 reb, 1 ass) e Jaylen Brown, que somou 24 pontos no encontro. Em conjunto, somaram 60 pontos, mais de metade do registo total de pontuação da equipa, o que mostra desde logo a afirmação deste “Young duo” , que noite após noite emergem para outro patamar no seu jogo.

Os Blazers mostraram novamente que o seu roster é curto para as aspirações de chegar a uma fase de playoff, e ainda contando com a ausência do seu principal jogador, Lillard, seria bastante difícil poderem levar de vencida os Celtics.

Correram sempre contra o prejuízo e nunca conseguiram discutir o jogo, a não ser durante o primeiro quarto da partida. CJ McCollum foi o jogador em destaque no conjunto do Oregon, anotando 28 pontos, assistido pelos 18 pontos de Whiteside, também este a bom plano, mas não foi suficiente para conseguir a vitória contra uma equipa experiente e bem oleada por Brad Stevens.

Com a ausência de Walker, tem sido Tatum a assumir as rédeas da equipa, como principal referência no jogo ofensivo. Após ter marcado 41 pts em LA, presenteou-nos com mais uma noite de magia e regista uma média de 38 PPG nos últimos dois jogos. Assume-se aos poucos como um dos melhores da sua posição e como um verdadeiro terror para as defesas contrárias.

Poderemos ambicionar esta performance na fase final da época, quando os Celtics defrontarem, por hipótese, os Milwaukee Bucks ou os Toronto Raptors, equipas mais cotadas do Este, numa série de playoff?

Os Celtics sempre primaram pelo jogo coletivo, mas num ano de mudança pós Kyrie e Horford, abriram-se as portas para que o talento jovem da equipa de Boston pudesse finalmente emergir, correspondendo as expetativas de toda a organização na confiança depositada na dupla “Jay B” e “JayT”. Fechou se um portão mas abriu se outro…. E este poderá trazer um futuro mais risonho à equipa do Massachusetts, que não esconde a vontade em voltar a conquistar mais um anel de campeão (o primeiro desde 2008).

João Pinto

Licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa; Apaixonado pelo desporto e pela melhor competição de basquetebol do mundo

Deixe uma resposta