Sacramento Kings continuam abaixo do esperado

Tal como trazido no nosso último podcast por um espectador, a situação dos Kings foi um dos tópicos, dada a sua classificação e expectativa inicial. Há 15 anos, os Kings trocavam Chris Webber, um dos melhores jogadores do franchise e líder da equipa no princípio da década de 2000. Nesta troca de Webber seguiam Matt Barnes e Michael Bradley para Philadelphia, por Brian Skinner, Kenny Thomas e Corliss Williamson. Não era uma troca com valor, mas nesta altura Webber já estava a mostrar sinais de declínio devido à lesão de 2003-04.

Desde esta troca, os Kings só foram aos playoff duas vezes, ambas com saída na primeira ronda.
Apesar de na offseason de 2019, terem cerca de 40 milhões de cap space, tentaram encontrar jogadores veteranos para o seu núcleo, de modo a lutar pelos playoff. Jogadores como Trevor Ariza($25M – 2 anos) e Dewayne Dedmon ($40M – 3 anos) e Cory Joseph ($37.5M – 3 anos) foram contratados. Joseph é o único dos três que ainda se mantém, e claramente nenhum teve o impacto esperado.

Erros foram cometidos, e os adeptos esperavam que o cap space tivesse sido gerido de outra forma. A realidade será que mantendo o núcleo actual, não haverá margem no cap space como em 2019. Buddy Hield terá o novo contrato na próxima época, Bogdan Bogdanovic será o próximo a negociar, e haverá também ligeiros aumentos previsos outros contratos como Bagley, Fox, Holmes. Na época seguinte Fox terá de ter um novo contrato, e Bagley na ano a seguir. Descobertas como a de Richaun Holmes não acontecem muitas vezes, com um contrato de $9.8M em dois anos e uma boa produção na equipa.

Neste momento estão numa posição delicada, a capacidade financeira do último Verão não foi traduzida em resultados. A questão no Verão para Vlade Divac, será se deverá continuar a aposta no talentoso núcleo actual ou pensar numa mudança.

Deixe uma resposta