Paige Cannon, MVP da jornada 18 da Liga feminina

English Version: https://www.nbaportugal.com/paige-cannon-mvp-on-round-18-of-the-portuguese-league/

Concluidos os jogos da jornada 18 da liga Skoiy, o prémio de MVP da foi para Paige Cannon do CAB Madeira. A jogadora destacou-se na partida frente ao CPN Imopartner, onde registou 23 pontos, 11 ressaltos, 2 assistências e 1 roubos de bola.

Conheça melhor a Paige Cannon!

Como surgiu a possibilidade de mudar para Portugal?

Esta é a minha primeira época no estrangeiro, com a situação do COVID e tudo mais, estava preocupada porque poderia não ter oportunidade de jogar na Europa, mas felizmente a minha agência (flash agency) conseguiu a oportunidade no CAB e tem sido uma excelente experiência até agora.

Quais são os teus objetivos para esta época?

Os meus objetivos para a época são continuar a evoluir o meu jogo, melhorar na defesa, e ter a percentagem de lançamento de três pontos acima dos 40%.

Até ao momento, qual é a tua opinião sobre a liga portuguesa?

A liga portuguesa tem uma competitividade muito forte. Tem sido divertido jogar aqui com as minhas companheiras e jogar contra grandes adversários. Estou entusiasmada por jogar novamente e ter a possibilidade de jogar contra todos.

Tem significado o número na camisola?

Nunca tinha usado o número 22. Na universidade era o número 10, mas esse número não estava disponível, por isso escolhi o 22. Era o número de um dos meus melhores amigos, por isso decidi dar uma oportunidade! Não sou supersticiosa sobre nada, por isso ter um novo número não me chateia.

Tens algum ritual pré-jogo?

Não tenho faço nada específico, apenas tento concentrar-me e colocar a mente no lugar certo para entrar e jogar o meu melhor.

Quem é o teu jogador favorito?

A minha jogadora feminina favorita é a Candence Parker, jogador masculino é o LeBron James.

O que te ensinou o basquetebol, que aplicas na tua vida?

O basquetebol ensinou-me a dar sempre o meu melhor, com esforço e energia, e algo de bom irá surgir.

Qual conselho de um treinador que te lembras sempre?

Um conselho que recebi sempre enquanto crescia no desporto, de vários treinadores, foi para controlar o que consigo controlar. Por exemplo, a energia, esforço e os pequenos pormenores, fazê-lo bem. Isto é verdadeiro no basquetebol e na vida.

Quais são as áreas mais desafiantes do basquetebol?

Por vezes podemos ir na nossa própria ideia quando não estamos a jogar bem, isso pode afetar o meu jogo. Tem sido um dos pontos que me tenho focado nesta época e está a ter resultados. O basquetebol é um jogo mental e físico, por isso é importante para mim trabalhar nesses aspetos.

Qual o conselho que dás a alguém que quer jogar basquetebol?

Um conselho que daria a alguém que quer jogar basquetebol é para dar sempre o máximo e nunca parar de aprender o jogo. Há sempre espaço para melhorar, aceitar o treino e a crítica construtiva porque irá ajudar a melhorar.

O que estarias a fazer se não jogasses basquetebol?

Se tivesse deixado de jogar após a universidade, penso que tentaria ser treinador assistente ou assistente numa equipa técnica universitária nos Estados Unidos. Gosto bastante de aprender sobre o jogo, e adorava ensinar em algum momento.

Mensagem para os fãs :

A todos os fãs de basquetebol, obrigado pelo apoio contínuo ao jogo. Continuem a elevar as mulheres no desporto e as mulheres em geral. Jogamos um basquetebol incrível, mas estamos constantemente a defender-nos para ter o respeito que merecemos. Devido ao vosso apoio constante, estamos cada dia mais perto! Obrigado e espero que todos estejam de volta aos nossos jogos em breve!

Deixe uma resposta