O receio de Adam Silver com as superestrelas

A NBA é um negócio onde os (melhores) jogadores são os principais ativos. As superestrelas são, obviamente, o que atrai mais atenção. Se os fãs vão aos pavilhões, compram camisolas, muitas vezes não é só para assistir a basquetebol ou puxar por uma equipa, mas sim para ver de perto o seu jogador favorito. Exceto que há cada vez mais possibilidades de que este último não aconteça.

Entre lesões, gestão do esforço… as estrelas da NBA perdem a sua parte de jogos todos os anos. O que não escapa a Adam Silver, que admite estar preocupado com esta tendência. Ele teme que isso se torne cada vez mais comum.

“Não é como se eu tivesse uma solução verdadeira para dar”, admitiu o comissário. 

“As lesões são parte do problema. Assim, temos de criar outras fontes de motivação para os jogadores. Talvez através de um novo formato como torneios durante a temporada. E eu sempre disse, se houver muitos jogos, também temos de analisar a questão. O estilo de jogo mudou, assim como a forma como impacta o corpo dos jogadores.”

Adam Silver ainda está a tentar implementar a sua ideia de um torneio durante a temporada, como acontece em outros desportos. Quanto ao número de jogos, é o que movimenta o dinheiro. Todos querem jogar menos, mas não ganhar menos.

Com as ausências repetidas de LeBron JamesStephen Curry, Chris Paul, Joel Embiid, Giannis Antetokounmpo, Kawhi Leonard, Paul George, Damian Lillard e companhia, teremos de nos questionar qual será o melhor modelo.

Deixe uma resposta