Lendas da NBA: N°4 – LeBron James

Na 4a posição da nossa lista de lendas da NBA está LeBron James, o King da NBA actual.

LeBron James teve uma infância difícil em que encontrou no basket e Michael Jordan, ele que cresceu no Ohio, uma motivação e referência para chegar longe e vencer na vida.

Cedo se destacou no desporto, sendo um fenómeno a nível escolar, jogando contra rapazes mais velhos, a na maior parte das vezes vencedo-os.

LeBron James tornou-se um fenómeno a nível de popularidade quando ainda jogava no liceu, com os seus jogos a já serem transmitidos pela ESPN, e LeBron James a ser capa da Sports Illustrated, e a ser já denominado de King.

A expectativa era muita, a ponto de LeBron James nem sequer ter jogado a nível universitário, tal como Kobe Bryant, saltando do liceu para a NBA, sendo sem grande surpresa a 1a escolha do draft em 2003, escolhido pelos Cleveland Cavaliers. Nesse mesmo draft, um dos melhores de sempre, também estiveram Dwyane Wade, Carmelo Anthony, Chris Bosh, Boris Diaw, Carlos Delfino ou Leandro Barbosa.

Na sua época de estreia, e com apenas 18 anos, LeBron James superou as expectativas e atingiu médias impensáveis para um adolescente, fazendo 19 anos já em Dezembro. Nessa equipa dos Cavaliers apenas Ilgauskas era um nome digno de registo, sendo que nem com as boas prestações de ambos os Cavaliers alcançaram os play-offs. LeBron James no final da sua época de estreia na NBA teve médias de 20.9 pontos, 5.9 assistências e 5.5 ressaltos, incrível para um adolescente, e que lhe valeu o prémio de rookie do ano, na frente de Carmelo Anthony.

LeBron James não parou de evoluir e conseguiu na sua 2a época estar entre os melhores marcadores da liga, com média de 27.2 pontos, a juntar a 7.2 assistências e 7.4 ressaltos por jogo, numa época que começou quando ainda tinha 19 anos, e que lhe valeu a presença no all-star game e na 2a equipa da NBA. Contudo, LeBron James ainda não conseguia fazer dos Cavaliers uma equipa de play-offs, mas pouco faltaria.

Na sua 3a época, LeBron James explodiu e tornou-se sem dúvida num dos melhores jogadores da liga, tendo nessa mesma época a sua melhor média de pontos, 31.4, e fazendo dos Cavaliers uma das melhores equipas da conferência Este, tendo conseguido jogar os play-offs pela primeira vez, e com apenas 21 anos, sendo eliminado na 2a ronda pelos Detroit Pistons. LeBron seria MVP do all-star game, e 2° no MVP atrás de Steve Nash, dos Phoenix Suns. Era difícil pedir mais a alguém tão jovem, que em campo mostrava uma liderança de veterano.

Na época de 2006-2007, LeBron James cimentou o seu estatuto de mega estrela e conduziu os Cleveland Cavaliers a uma inédita final da NBA, apesar de terem sido varridos pelo Big-3 dos San Antonio Spurs, de Tim Duncan, Manu Ginóbili e Tony Parker. Contudo, ficariam momentos memoráveis como a exibição no jogo 5 das finais de conferência, frente aos Detroit Pistons, com LeBron James a marcar 29 dos últimos 30 pontos da sua equipa, numa das suas melhores exibições em play-offs, com 48 pontos, 9 ressaltos e 7 assistências.

Na época seguinte seria melhor marcador da NBA pela 1a e única vez, com média de 30 pontos por jogo, não sendo MVP por causa de um tal Kobe Bryant, que ainda detinha o estatuto de melhor jogador da NBA. Contudo, a forma da sua equipa na fase regular cairia muito, o que significaria que os Cavaliers iriam encontrar a melhor equipa da conferência, os Boston Celtics, na 2a ronda, que seria resolvida só no jogo 7, com um grande duelo entre Paul Pierce e LeBron James, apesar dos 45 pontos do King, os Celtics prevaleceriam e seriam também campeões da NBA nesse ano. LeBron James seria pela 2a vez MVP do all-star game nessa época, e também campeão olímpico junto a Kobe Bryant e Dwyane Wade. Contudo, o título continuava a fugir-lhe e não era fácil, tendo em conta o poderio de equipas como os Lakers e Celtics.

Em 2008-2009 foi pela 1a vez MVP, por culpa de grandes exibições que fizeram dos Cavaliers a equipa com melhor registo na fase regular, com Mo Williams a ajudar LeBron James a conseguir um registo de 66-16, o melhor de sempre dos Cavaliers então. Discutia-se já se era o melhor do Mundo por cima de Kobe Bryant, apesar de ainda não ter títulos, e que também não chegaria naquele ano, perdendo nas finais de conferência para os Orlando Magic de Dwight Howard em 6 jogos. A época de LeBron James foi incrível em termos estatísticos, liderando a sua equipa em pontos, ressaltos, assistências, desarmes de lançamento e roubos de bola, algo incrível.

Em 2009-2010 seria a última oportunidade de LeBron James conseguir o título pelos Cavaliers antes da famosa decisão, acabando em frustração, perdendo na 2a ronda dos play-offs para os Boston Celtics em 6 jogos, com LeBron James a ser muito criticado pela sua performance no 5° jogo da série. Contudo, nem tudo foi decepção, pois seria MVP da fase regular pela 2a vez seguida.

Mas LeBron James sabia que para estar ao nível dos melhores de sempre tinha de ganhar títulos, e em 2010, anunciou a famosa decisão, num programa de TV em directo, que estava de partida para os Miami Heat.

Nos Miami Heat juntou-se ao seu amigo Dwyane Wade, e também ao contratado Chris Bosh, todos da classe de 2003.

Em Miami, LeBron James teve talvez os melhores anos da sua carreira, quer a nível individual quer a nível colectivo, formando um Big-3 que entraria para a história da NBA. Os Miami Heat eram a equipa a abater, chegando à finais nas 4 épocas de LeBron James na equipa.

Não tendo ganho o MVP, numa corrida perdida para Derrick Rose dos Bulls, LeBron James teve a oportunidade de finalmente vencer um anel no seu primeiro ano nos Heat, contudo, a sua 1a final pelos Heat foi um pesadelo, tendo tido talvez o pior jogo da sua carreira no decisivo jogo 4 das finais contra os Dallas Mavericks, quando anotou apenas 8 pontos, e 0 no último período, os Mavericks, que eram a equipa surpresa da época, venceriam a final por 4-2, com LeBron James a ser muito criticado e até culpabilizado pela derrota.

LeBron James não baixou os braços, e regressou em grande na próxima época, sendo MVP da fase regular pela 3a vez, e chegando às finais também pela 3a vez na carreira. Caso para dizer que à 3a foi de vez para King James, sendo campeão e MVP das finais, LeBron James finalmente tinha aquilo que perseguia, o anel de campeão. Nas finais teve médias de 28.6 pontos, 10.2 ressaltos e 7.4 assistências por jogo, ajudando os Heat a derrotarem os Oklahoma City Thunder de Kevin Durant em 5 jogos, a sua post-season seria considerada como uma das melhores de sempre. Seria outra vez campeão olímpico em 2012, em Londres.

LeBron James manteve a forma e ambição, e na época seguinte voltou a ser MVP e campeão, sendo 2° na votação para Defensive Player of the Year, perdendo para Marc Gasol, com atuações incríveis dos 2 lados do campo, LeBron James era cada vez mais colocado ao lado de Michael Jordan, apesar da idade jovem e ainda não ter muitos títulos no currículo.

Sem surpresas, os Heat chegaram à final, onde teriam um adversário duro de roer, LeBron James precisou de 7 jogos, e do milagroso triplo de Ray Allen, para não perder as finais frente a uns Spurs muito veteranos, mas com sangue novo em Kawhi Leonard, que muito seria elogiado pela marcação a LeBron James nas finais. LeBron James foi de novo MVP das finais, e cada vez mais tornava-se uma lenda da NBA.

No ano seguinte teria um dissabor ao não vencer o título pelo 3° ano seguinte, perdendo por margem record para os San Antonio Spurs, que com Kawhi Leonard em grande, venceriam por 4-1 as finais. Kawhi Leonard seria o MVP das finais, e Kevin Durant seria o MVP da fase regular. Foi nesse ano que marcou o máximo número de pontos num jogo, 61 frente aos Charlotte Bobcats.

LeBron James chegava assim ao fim do seu reinado em Miami, sendo agora um jogador muito mais experiente, e com 2 títulos no currículo. Assim, LeBron James anunciava o seu regresso aos Cleveland Cavaliers.

Na sua 2a passagem pelos Cleveland Cavaliers, LeBron James era já um jogador muito diferente, que parecia só dar tudo de si nos play-offs e quando mais interessava, valendo-lhe elogios pelo facto de saber poupar o corpo para os momentos decisivos, mas também críticas por não dar tudo, também surgiram críticas à sua falta de esforço na defesa. Contudo, LeBron James voltou a não falhar nos momentos decisivos, indo às finais nos 4 anos em um esteve em Cleveland, perdendo 3 finais para uma das melhores equipas de sempre, os Golden State Warriors, e vencendo os mesmos em 2015-2016, numa época em que os Warriors tiveram uma época regular de 73-9.

Nas finais de 2014-2015, LeBron James não contou com os lesionados Kevin Love e Kyrie Irving, tendo os Warriors vencido em 6 jogos, apesar das grandes exibições de LeBron James.

No ano da vingança, e com os Cavaliers em plena força, LeBron James foi decisivo ao longo de toda a série, tirando proveito da suspensão de Green para forçar um jogo 7 nas finais, que ficaria marcado pelo seu desarme de lançamento a Iguodala nos últimos momentos, antes de Kyrie Irving selar o triunfo da equipa de Cleveland. Foi o maior feito da carreira de LeBron James, ser campeão na equipa do estado de Ohio, derrotando os super favoritos, e com o MVP das finais mais que justo, tendo actuações dignas de um Deus nas finais. LeBron James tornou-se o 1° jogador da história a liderar ambas as equipas em termos estatísticos numa final, com médias de 29.7 pontos, 11.3 ressaltos, 8.9 assistências, 2.3 desarmes de lançamento e 2.6 roubos de bola. Números inacreditáveis, e numa final contra uma grande equipa.

Surgiu então um debate que se mantém até hoje, se LeBron James conseguiu alcançar Jordan ou até superar his airness como melhor jogador da história.

Os próximos 2 anos foram bem sucedidos, mas não dava para mais que jogar as finais, com os Warriors a juntarem Kevin Durant ao seu plantel. Mesmo assim LeBron James conseguiu exibições fantásticas nas finais, ao marcar 51 pontos no 1° jogo das finais de 2018, num jogo decidido no prolongamento, e marcado pelo erro de J.R Smith. Os Cavaliers seriam varridos em 2018 depois de terem perdido 4-1 no ano anterior.

LeBron James tornou-se assim free agent outra vez, e decidindo desta vez jogar no Oeste.

LeBron James seria contratado pelos Los Angeles Lakers, uma equipa que não jogava os play-offs desde 2012-2013.

No Oeste, LeBron James até começou bem, mas uma série de lesões e outros contratempos fizeram os Lakers passarem de equipa bem colocada para os play-offs a 10a na conferência Oeste, numa época para esquecer a todos os níveis, com King James lesionado com gravidade pela 1a vez muito tempo.

LeBron James tem agora o desafio de aumentar o seu número de títulos para cimentar ainda mais o seu estatuto lendário.

LeBron James para além de 3 títulos e outros tantos finals MVP, foi 15× all-star, 3× MVP do all-star, 4× MVP da fase regular, 12× incluído na 1a equipa da NBA, 5× incluído na 1a equipa defensiva do ano, rookie do ano em 2004, melhor marcador em 2008, campeão olímpico em 2008 e 2012 e 2× atleta do ano para a Sports Illustrated, em 2012 e 2016, um currículo que não deve nada a ninguém.

A ESPN votou LeBron James como o 3° melhor jogador de sempre, apesar de ainda estar em actividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *