Jogadores que abandonaram cedo de mais – 11. Mahmoud Abdul-Rauf

Durante 15 dias vamos retratar 15 jogadores que de uma maneira ou de outra deixaram a NBA. Alguns por lesões, outros por factores externos ao que diz respeito ao basquetebol.

  • Anos: 1990–2001
  • Pontos: 14.6 por jogo
  • Free Throw %: 90.5% por jogo
  • TS%: 50.6%
  • Win Shares: 25.5
  • VORP: 4.5

Nascido como Chris Wayne Jackson , Abdul-Rauf mudou o seu nome depois de se converter ao islamismo. Uma decisão que mudou para sempre o seu rumo como jogador de basquetebol, para o melhor e para o pior. Aqui fica a sua história

Provavelmente, a grande parte dos adeptos da NBA não faz a mínima quem este jogador foi. Mas se eu te dissesse que este foi o primeiro “protótipo” de Steph Curry?

A sua jornada na NBA começa em 1990. Depois de dois anos de enorme sucesso em LSU. Na sua primeira época de college, estabeleceu o recorde do NCAA de pontos por um caloiro (965) e de pontos por jogo (30.2). Durante a sua estadia em Louisiana por duas ocasiões marcou 10 triplos num jogo. Sendo na altura o seu melhor de carreira

Em 1990 é escolhido pelos Denver Nuggets como a terceira pick. Numa draft class considerado um bocado fraca na altura.

Na sua primeira época chega aos 14.1 pontos por jogo e 3.1 assistências o que lhe valeu a seleção para o NBA All-Rookie second team.

Com o decorrer dos anos as suas médias melhoram em 1993 atinge o maximo de carreira 19.3 pontos por jogo e 4.2 assistências. Nesse mesmo ano Abdul-Rauf vai aos Slam Dunk contest apesar de nunca ter afundado num jogo. Acaba por ficar em penultimo lugar. Ainda nesse ano vence o NBA most improved player.

Em 1994 tem a sua primeira viagem aos playoffs. Num ano onde acaba com 95.6% da linha de lance livre, a terceira maior da história atrás de Calvin Murphy (1980-81) e de José Caldéron (2008-09). Nos playoffs são eliminados na segunda ronda pelos Utah Jazz (4-2).

Em 1995 estabeleceu o máximo de carreira em pontos (50) e em assistências (20).

A época de 1996 marca a última época de qualidade de Abdul-Rauf . Num jogo dessa época (95-96) a NBA reparou que Abdul-Rauf não estava de pé durante o hino nacional (na verdade já na época anterior Abdul-Rauf nunca se punha de pé para o hino, mas nunca ninguém tinha reparado) e decidiu multar Abdul-Rauf . Apesar da multa, Abdul-Rauf disse que não se punha de pé para o hino americano porque a bandeira americana representava um simbolo de opressão. Assim sendo, a NBA decidiu multar Abdul-Rauf 32000 por cada jogo que ele não se levanta-se para o hino.

A partir desse momento o destino de Abdul-Rauf estava feito. É trocado para Sacramento (depois de fazer a sua melhor época individual) e este passa a jogar cada vez menos. A sua atitude era bastante criticada por grande parte dos representantes da NBA incluindo jogadores. Assim sendo Abdul-Rauf foi empurrado para fora da NBA. Em 1998, aos 29 anos, Abdul-Rauf vai para a Turquia jogar. No final dessa época deixa o basquetebol. Regressa em 2000-01 à NBA para jogar nos Vancouver Grizzlies, mas ao fim de 40 jogos é dispensado.

Passou o resto da carreira a jogar na europa e depois de se aposentar do basquetebol profissional ingressou na liga de Ice Cube, Big 3 onde é um dos melhores jogadores da liga.

Abdul-Rauf era um belíssimo jogador e um dos melhores da linha de lance livre e de 3-pontos. Em 2016 Phil Jackson comparou Abdul-Rauf a Steph Curry, afirmando que o cross over e o quick release eram similares ao de Abdul-Rauf. Mais tarde Curry confirmou o Phil Jackson disse dizendo que conseguia encontrar semelhanças em ambos os jogos.

Numa altura em que cada vez mais vemos protestos contra opressão Abdul-Rauf tomou uma posição para protestar sobre a opressão americana principalmente sobre o medio oriente. Esse protesto foi o catalisador para o fim da carreira de Abdul-Rauf na NBA. Ainda assim, recentemente Abdul-Rauf diz que não se arrepende do que fez e que ainda hoje não se levanta pera o hino nacional.

Um daqueles jogadores que abandonaram a NBA com tanto para dar. Aqui ficam os seus melhores momentos.

Deixe uma resposta