Escândalo:O draft da NBA já foi viciado?

São muitas as teorias que envolvem a NBA.
Muitas delas estão relacionadas com o famoso draft que a NBA faz todos os anos, permitindo a que novos jogadores jovens entrem na liga.

Porque é que a NBA poderia viciar o draft? Simples:
Troca de favores entre diferentes entidades ou pessoas.
Favorecimento de certas equipas por motivos publicitários ou económicos.
Colocar novas estrelas para renascer franchises “acabados”.

Assim, não faltam motivos à NBA para cometer algumas irregularidades, se disso depender uma grande quantidade de dinheiro.

O cartão dobrado e apetecido

Estamos em 1985. Esta é a primeira vez que a NBA usa um sistema em que coloca cartões com os emblemas das equipas dentro de uma bola, rodando-a e acabando por sortear a equipa com a 1ª pick do draft.
A principal estrela deste draft é Patrick Ewing.
Depois de uma época incrível, este jogador era um dos melhores rookies que a NBA iria ver até então.

Depois de épocas cheias de escândalos e confusão, com diversos momentos com lutas dentro de campo, a NBA ameaçava-se a não ver a CBS renovar a transmissão da liga.
Nos anos 80, a NBA teve problemas com o elevado consumo de drogas, sendo que 40% a 75% dos jogadores da NBA consumiam cocaína.
Assim, a NBA precisava de gerar o máximo de atenção sobre a sua competição e tirar os escândalo que não fossem relacionados com deporto das manchetes.
Como?

Colocar Ewing num mercado com bastante dinheiro e promissor.
Não havia melhor sítio que NY, a maior cidade dos EUA, para trazer mais atenção do público.

Não teoria, apesar de curioso, não existe grande margem para duvidar da verdade deste draft.
No entanto, o que nos faz realmente pensar em conspiração é o vídeo do draft desse ano. E há muito que nos deixa a pensar.

Jack Wagner (a pessoa que coloca os envelopes das equipas para sortear) tinha ligações com os Knicks, o que levantou ainda mais suspeitas sobre o que se seguiu.
Ao colocar os envelopes para sorteio, o quarto envelope colocado na bola do sorteio (que acabaria por conter o emblema dos Knicks) é o único que embater num metal que pertence à bola de sorteio.
Irrelevante? De todo.

Ao embater no metal, o envelope fica com a ponta dobrada, ficando assim “marcado”.

Quando Stern vai buscar o cartão daquela que seria a equipa com a 1ª pick do draft, surgem ainda mais evidências da possível viciação deste evento.
Ora, quando Stern agarra dois envelopes, virando-os e finalmente agarrando um deles (o dobrado claro) torna muito difícil esta conspiração não passar só disso.

Os Knicks acabariam por ver renascida a sua equipa, escolhendo um futuro ROY, All-NBA first e second team, 11x All-Star e ainda um Hall of Famer.
No entanto, até provas em contrário, esta conspiração não passará apenas de um mistério por desvendar e assim continuará.

Deixe uma resposta