Como se perde uma vantagem de 26 pontos

O trabalho de treinador na NBA é duro e exposto a críticas. Depois dos Wolves perderem em casa no jogo 3 contra os Memphis Grizzlies, Chris Finch está no centro das críticas. Obviamente não é ele que está em campo. Mas a sua passividade num jogo em que a equipa tinha até 26 pontos de vantagem deixou os fãs dos Wolves e analistas perplexos.

Todas as equipas têm desvantagens significativas durante um jogo, seja na temporada regular ou nos playoffs. Para estancar o mau momento, os treinadores recorrem a descontos de tempo para quebrar a dinâmica do adversário e reagrupar as tropas. A extensão do dano necessário para usar um desconto de tempo depende, é claro, de cada treinador, alguns desejam que os seus jogadores encontrem soluções no maior tempo possível, mesmo que isso signifique perder por muitos, outros preferem quebrar a espiral muito rapidamente. Chris Finch levou o conceito de paciência um pouco longe demais.

O sucessor de Ryan Saunders fez um trabalho muito bom nesta temporada, deve ser reconhecido. Impossível defendê-lo, no entanto, vendo-o sem parar uma sequência de 21-0 sofrida pelos seus jogadores. Finch esperou que Memphis assumisse a liderança para reunir os jogadores e oferecer-lhes descanso e soluções. Essas soluções, eles nunca conseguiram encontrá-las, já que os Grizzlies dominaram até final e venceram por 9 pontos.

Charles Barkley, presente para analisar o jogo na TNT, ficou indignado com o que viu.

“Eu não acredito que crianças estúpidas sejam estúpidas. Elas só têm pais estúpidos. Os Wolves são estúpidos porque os seus treinadores são estúpidos. Com 21-0, até o meu neto recém-nascido teria demorado um pouco para parar.

Eles são uma das equipas com mais talento, mas são burros como os pés. Quando eles têm de pensar, eles não são capazes disso. Estou frustrado com esta equipa porque se há uma coisa que não suporto é a estupidez em campo. Podes perder um jogo, mas não assim.

Não podemos nem dizer que eles se ‘engasgaram’, porque perderam por 10 pontos. Foi apenas embaraçoso para o basquetebol.”

Malone: ​​Somos um Punto, os Warriors são um Maserati”

Os Denver Nuggets estão encostados à parede. Na primeira ronda dos Playoffs, a equipa do Colorado lutou para competir com os Golden State Warriors (0-3). E o treinador dos Nuggets, Mike Malone, está a fazer o possível para encontrar soluções.

Mas diante das qualidades dos Warriors, Nikola Jokic e companheiros, ainda sem Jamal Murray e Michael Porter Jr, lutam para responder ao desafio. Para resumir os problemas da equipa, o treinador fez uma comparação.

O próprio Karl-Anthony Towns falava numa paragem da vantagem que tinha, e da confiança de jogar em casa.

Deixe uma resposta