Abandonado, sem abrigo e vice-campeão da NBA – Quem é Jimmy Butler?

Abandonado pelo pai, expulso de casa pela mãe, esta é a história do jogador dos Heat!

Jimmy nasce e cresce nos subúrbios da cidade dos Rockets – Houston. Cresce no seio de uma família pobre e desestruturada.
Ainda em criança, ele e os seus 5 irmão são abandonados pelo pai. Aos 13, Butler é expulso de casa pela mãe, por “ter o olhar do pai”.
Cresce na rua e em casa de colegas de turma.
E é neste cenário que encontra uma das pessoas que lhe salva a vida.

Enquanto jogava basket na rua, conhece Leslie Jordan, rapaz de Houston que se torna seu amigo.
A condição de Butler fez Leslie e os pais deste a ajudarem Butler – passou a viver de forma intermitente na casa de Leslie com os seus 5 irmãos.
As estadias na cada da família Jordan inicialmente curtas culminaram com a adoção de Jimmy por parte da família.

Continua a jogar basket na sua infância e, apesar das boas exibições no ensino secundário pela Tomball High School – com médias de 16.0 pontos por jogo MVP da equipa – não recebe nenhuma bolsa para uma das grandes faculdades ligadas ao desporto.
Vai para a Tyler Junior College, cuja estadia dura apenas 1 ano.
Devido às suas exibições brilhantes soma 18.1 pontos , 7.7 ressaltos e 3.1 assistências por jogo.

A sua carreira ganha novos contornos e recebe bolsas para algumas universidades de referência no país. Entre as quais, Marquette, universidade de onde sairam Doc Rivers e D. Wade.
Depois de um ano sem grande destaque, torna-se titular e faz médias de 14.7 pontos e 6.4 ressaltos no penúltimo ano na universidade.
No seu ano como sénior, faz 15.7 pontos e 6.1 ressaltos por jogo, tendo sido ainda fundamental em dois lances decisivos frente a duas universidades (UConn e St. John’s) que levaram Marquette ao torneio NCAA.

Na entrada para a NBA, os Celtics, os Clippers e os Bulls são os principais interessados em tê-lo na equipa.
É draftado pelos Bulls em 2011, e é visto como futuro ajudante da estrela da equipa: D. Rose.
Apesar disso, não tem qualquer relevância na época de Chicago – faz 2.6 pontos por jogo.
A ausência de Deng por lesão acaba por colocar Butler a titular e a mostrar-se cada vez mais à NBA. Nesse mesmo ano, acaba a pós-temporada com média de 40 minutos por jogo (e ainda estava no seu 2º ano de NBA).
Na época 14/15 vence o prémio de MIP, sendo Butler o primeiro jogador da franquia a recebê-lo.
Na época seguinte é selecionado para a corrida a MVP e representa a equipa dos EUA nos jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Em 2017 muda para os Wolves numa troca que envolve LaVine, Dunn e draft picks.
Tem um ótimo ano nos Wolves e deixa a equipa em 4º lugar na conferência com 22.2 pontos, 5.4 ressaltos e 5 assistências por partida.
É trocado para os 76ers onde só permanece por um ano.
É um dos que vê a sua equipa ser eliminada por um dos lances mais incríveis da NBA: o último lançamento do jogo 7 entre Raptors e 76ers, feito por Kawhi.

Na época passada torna-se a referência de Miami e leva a equipa da Florida às finais.
A sua defesa de classe superior e o seu espírito líder faz com que os Heat se tornem vice-campeões da NBA depois de superar equipas como os Bucks e os Celtics.

De sem a abrigo a estrela da NBA, Butler tem um palmarés recheado e invejável, que prova e põe a cru toda a sua génese de vencedor:

  • 5 vezes NBA All-Star: 2015, 2016, 2017, 2018, 2020;
  • 3 vezes All-NBA Team: 2017, 2018, 2020;
  • 4 vezes NBA All-Defensive Team: 2014, 2015, 2016, 2018;
  • NBA Most Improved Player: 2015;
  • Jogos Olímpicos: Medalha de Ouro 2016

Deixe uma resposta