Será desta Chicago?

Os Chicago Bulls já parecem perdidos à alguns anos e, com a decisão tomada pela NBA na semana passada, que os colocou de fora do regresso da NBA, passam a ser 3 anos sem irem aos Playoffs.

O dono Jerry Reinsdorf e o novo Vice Presidente para as Operações de Basketball, Arturas Karnisovas, lançaram um comunicado sobre os novos planos da NBA. A 11 de Março, quando a NBA foi suspensa, os Bulls tinham um recorde de 22-43. Eles eram a 7ª pior equipa da Liga nessa altura.

O que se passa de errado com os Chicago Bulls?

O grande problema neste momento parece ser o treinador Jim Boylen. Não só está a ter dificuldades taticamente, mas também perdeu o apoio do balneário. Os seus 2 melhores jogadores, Zach Lavine e Lauri Markkanen não o suportam.

Durante a derrota por 122-124 com os OKC, LaVine e Boylen tiveram uma discussão durante o jogo enquanto os Thunder estavam na linha de lance livre. LaVine gritou “I have f***ing 40 points” para Boylen e depois lançou um triplo do logo e marcou. Os toques na bola do Markkanen desceram abruptamente de 80 para 40 por jogo mesmo sendo o 2º melhor da equipa. Quando questionou Boylen, recebeu como resposta para se concentrar em ganhar ressaltos e liderar o contra ataque.

Os descontos de tempo de Boylen também têm chamado a atenção e sido considerados de estúpidos. Temos o exemplo do timeout pedido quando o Ryan Arcidiacono se preparava para marcar um cesto isolado. Até Luka Doncic, da equipa adversária, não conseguia a acreditar no que tinha acontecido. Boylen também se recusou a pedir um timeout quando Daniel Gafford se lesionou contra os Mavs. Teve ser Rick Carlisle, treinador dos Mavs, a pedir um desconto de tempo para que Gafford pudesse ser assistido.

As rotações do banco de Boylen também são fracas. Dar vários minutos a Cristiano Felicio e Ryan Arcidiacono e dar poucos minutos ao veterano Thaddeus Young e à 7ª pick Coby White é surpreendente.

Como é que Chicago pode melhorar?

A mudança de treinador deverá ser o 2º melhor assunto que Arturas Karnisovas terá na sua agenda. Kenny Atkinson está livre e é dos melhores treinadores que está no mercado. Ele levou os Nets de 20 vitórias para 41 na época passada enquanto tinha um plantel bastante jovem. A sua experiência com D’Angelo Russell, Jarrett Allen e Caris Lavert poderá ajudá-lo a guiar a juventude que há em Chicago.

Finalmente, com a pick do Draft de 2020, os Bulls devem escolher um jogador que possam confiar e investir tempo. Otto Porter estará a entrar no seu último ano de contrato ou até poderá acabar este ano caso ele recuse a Player Option embora improvável. Com isto, os Bulls podem tentar ir buscar um SF no Draft, como um Deni Avdija ou Isaac Okoro.

Um jogador com o potencial de Coby White deve começar os jogos. Pode não ser tão bom playmaker como Satoransky, mas é muito objetivo para o cesto. Em Fevereiro, tornou-se no primeiro Rookie da história da NBA a registar 3 jogos consecutivos com mais de 30 pontos (33,33 e 35), enquanto vinha do banco.

Para terminar, para a próxima época, se os Bulls conseguirem atingir os Playoffs e alvez fazer uma “gracinha”, poderão conseguir criar interesse em algum Free Agent de relevo que acredite no programa que eles estejam a realizar mas, para isso, a saída de Jim Boylen parece ser o primeiro passo que os Bulls terão de seguir.

Rui Leite

Viciado em NBA e adepto dos Sixers desde que um certo baixinho andou lá a espalhar magia.

Deixe uma resposta