Reis de Brooklyn e Kings of New York – Como é que chegamos aqui?

O “Como é que chegamos aqui?” é um espaço de análise semanal em que revemos alguns dos momentos que marcaram a última década de cada equipa.
Estes estarão ordenados não por importância, mas sim cronologicamente.
A quarta equipa da rubrica será um franchise que para o ano será certamente candidata ao título: os Brooklyn Nets.

2012 – De New Jersey para Brooklyn

Depois de 35 anos em New Jersey e de muitas histórias lá, os New Jersey Nets alteram a sua morada, símbolo, nome, logo e cores.
Depois de em 2005 surgirem os primeiros rumores de que os Nets iriam mudar de casa, Barclays Center foi anunciada como o seu futuro estádio em Brooklyn. A arena seria inaugurada em 11 de março de 2010.
Depois das últimas épocas negras dos Nets em New Jersey, este momento seria um virar de capítulo.
Desde 2007 que os Nets já não alcançavam os playoffs e em 2010 alcançaram um dos piores registos de sempre da história da NBA, com 12 vitórias e 70 derrotas.
Os Brooklyn viraram a página e os anos com a sua arena vazia tornaram-se passado, com o mediatismo da nova equipa a alcançar em dois dias, 10x mais compras na NBA Store do que os New Jersey Nets registavam numa época inteira normal.

2012 – 2014 – Nova era pós-New Jersey

Em Brooklyn os Nets deixaram de ser uma equipa massacrada para ser tornar respeitada.
Em 8 épocas em Brooklyn, os Nets alcançaram 5 playoffs: nas 3 épocas em que não alcançaram os playoffs, os Nets não ultrapassaram as 30 vitórias na fase regular – 21, 20 e 28.
Na Brooklyn que viu Pierce, Garnett, Lopez, Deron Williams, Joe Johnson e Russell jogarem na sua arena viu um aumentar da força dos adeptos e da qualidade de jogo de forma proporcional, uma em relação à outra.
Nestes dois anos depois da chegada a Brooklyn os Nets alcançaram 93 vitórias e 71 derrotas.
Foram dois anos muito positivos em que os Nets (do dia para a noite) se tornaram uma equipa respeitável e respeitada.

2011 – 2019  – Bases de Excelência

Depois de deixarem escapar Carmelo para os Knicks, os Nets chocam tudo e todos e vão buscar Deron Williams (considerado por muitos o melhor PG da liga no momento)
Deron Williams teve médias de 16.6 pontos e 7.5 assistências enquanto jogador dos Nets e proporcionou à equipa as suas melhores épocas da década.
A próxima estrela na posição de PG seria D’Angelo Russell
A nova estrela dos Nets chegava em 2017.
Por Kuzma e Brook Lopez, o futuro All-Star D’Angelo Danté Russell chega aos Nets.
Durante a sua estadia em Brooklyn Russell teve médias de 19.0 pontos e 6.3 assistências por jogo.
Em ambas as épocas de Russell nos Nets, a equipa chegou aos playoffs e Russell foi a figura principal da equipa.
Depois de Russell, os Nets subiram outra vez a fasquia e trouxeram um dos melhores bases da NBA para Brooklyn: Kyrie Irving.
A sua 1ª época foi ofuscada por lesões e mesmo assim, Kyrie já nos deu um ar de sua graça. E que graça.
No início da época Kyrie chegou a fazer 50 pontos num jogo e 54 noutro, chegando a ter 27.4 pontos e 6.4 pontos por jogo em apenas 20 jogos nos Nets.

2010 – 2019 – Más picks de draft

Em causa não estão más escolhas dos Nets na altura do draft.
Em causa estão o facto de os Nets não terem uma única pick top 10 nesta década (exceção feita a 2010 em que draftam Derrick Favors) e só têm mais uma pick no top 20.

A razão que leva uma equipa que teve anos medonhos não ter boas picks? O facto de elas terem sido usadas em trades para ir buscar jogadores quem nem sempre resultaram.
Se formos buscar alguns jogadores que poderiam ter sido adquiridos no draft com as picks dos Nets podemos fazer uma equipa (no mínimo) interessante:
PG: Collin Sexton (2018 pick 8)
SG: Damian Lillard (2012 pick 6)
SF: Jaylen Brown (2016 pick 3)
PF: Kyle Kuzma (2017 pick 27)
C: Draymond Green (2012 pick 35)
B: Markelle Fultz (2017 pick 1)

Os Nets não deram valor às suas picks no draft e acabaram por trocá-las. Quando não o fizeram escolheram jogadores como Favors, que foram enormes deceções.

2019 – Kyrie e Durant

O verão de 2019 foi muito quente em NY.
Depois de Kyrie e Durant parecerem mais juntos que nunca, supôs-se que, para onde fosse um, iria o outro também.
Muito se falava na ida da dupla para NY. Mas não para os Nets.
Os Knicks eram o franchise mais falado e (segundo os media) mais propenso a receber estes dois All-Star.
Para além deles quem também chegou a Brooklyn foi DeAndre Jordan, o center que se mostrou em grande plano pela primeira vez nos Clippers.
Assim, num verão, Kyrie, Durant e DeAndre Jordan foram parar aos Nets.
Se juntarmos Dinnwidie e Allen a estes 3, ficamos com um 5 inicial com obrigação de chegar a uma final de conferência.

O “Como é que chegamos aqui?” fica por aqui esta semana e daqui a 7 dias trará outra equipa!
Adivinham qual?

Deixe uma resposta

frisuren papierquotes.com beylikdüzü escort 18 porno jojobet german sexfilme avcılar escort istanbul escort akbatı escort esenyurt escort