Os Esquecidos – Nº7. Chris Bosh “CB4”

Durante 10 dias vamos nomear os 10 jogadores mais underrated da história da NBA. São jogadores que marcaram o jogo de uma maneira ou de outra mas que no final foram esquecidos por muitos fãs da NBA.

  • Anos: 2003–2017
  • Pontos: 19.2 por jogo ( 17189 no total – 96º em Ranking – 2º All time dos Raptors )
  • Rebounds: 8.5 por jogo ( 7592 no total – 93º em Ranking – All time dos Raptors )
  • Win Shares: 106.0 ( 74º em Ranking – 2º All time dos Raptors)

Vince Carter, DeMar Derozan, Kawhi Leonard e Kyle Lowry são os nomes que ouvimos normalmente quando perguntamos “qual o melhor Raptor de sempre?”. Contudo, esquecemo-nos sempre de um, Chris Bosh. Um jogador completo dos pés à cabeça, 2x Campeão da NBA e 12x All-Star que viu rejeitada a sua entrada, para já, no Hall of Fame.

Antes da NBA

Nascido em Dallas, Texas, Bosh começou a jogar basquetebol aos 4 anos de idade. Sempre foi um jogador alto para a sua idade, o que o levava a dominar os rebounds durante a sua carreira como adolescente. Ao serviço de Lincol High consegue um impressionante recorde de 40-0. Consequentemente recebe bastante atenção do mundo do basquetebol sendo inclusive nomeado Texas Mr. Basketeball (2002) e aparecendo numa edição na SLAM magazine.

Em 2002 segue para a universidade, Georgia Tech, sob o comando de Paul Hewitt. Ao serviço dos Yellow Jackets, obtém médias de 15.7 ppg, 9.0 rpg e 2.2 blocks em 31 jogos com 56% de Field Goal. Depois de uma boa época decide entrar no Draft 2003.

Draft e os Toronto Raptors

Para quem acompanha a NBA sabe que o draft de 2003 foi dos melhores em termos de superstars que a NBA já produziu – Lebron James, Dwayne Wade, Carmelo Anthony, David West, Kyle Korver e claro Chris Bosh. Foi escolhido como a 4th pick pelos Toronto Raptors.

Na sua primeira época é obrigado a jogar fora de posição. Como Power Foward ve-se obrigado a jogar a Center devido à falta de jogadores dos Raptors para essa posição. Na sua primeira época tem médias de 11.5 ppg, 7.4 rpg e 1.4 blocks em 33.5 minutos jogando o total de 75 jogos. Liderou o sua classe de rookies em rebounds e blocks e estabeleceu o recorde do franchise de mais rebounds feitos por um rookie, 557. Bosh foi assim seleccionado para a NBA All-Rookie First Team.

Apesar das boas performances ao serviço dos Raptors, onde era quase todas as noites uma máquina de duplo-duplos, em termos colectivos as coisas não corriam da melhor maneira. Num roster onde a segunda melhor opção para marcar pontos era Peterson (2003-2005) e depois Andrea Bargnani, os Raptors nunca foram capazes de fazer boas fases regulares.

Em 2007 a coisa muda de figura e os Toronto Raptors chegam ao seu primeiro Playoff desde a chegada de Chris Bosh mas são eliminados nos playoffs pelos New Jersey Nets de Vince Carter e Jason Kidd. Em 2008 voltam aos Playoffs mas são eliminados pelos Orlando Magic de Dwight Howard em 5 jogos.

Durante os restantes anos em Toronto, a equipa nunca conseguiu ir aos Playoffs. Em 2010 perderam o ultimo jogo frente aos Chicago Bulls que lhes custou o 8º lugar. Nesse verão Chris Bosh decide-se tornar um free angent.

Durante os 7 anos que esteve em Toronto teve a sua melhor época em 2010, onde registou 24.0 ppg, 10.8 rpg e 1.0 Blocks em 51.8 % de Field Goal . Em 2007 tornou-se o recordista de duplo-duplos dos Raptors (239- recorde que perdura até hoje) e deixa a equipa como all-time leader em pontos, rebounds e blocks (apenas o de pontos já não é dele).

Miami Heat e 2 títulos da NBA

Em 2010 junta-se a Wade e a Lebron nos Heat para formar o famoso Big 3. Apesar de possuírem um trio incrível o resto do roster não era propriamente bom. Ainda assim chegam à final da NBA onde são surpreendidos pelos Dallas Mavericks (que se sagram campeões).

Com vontade de se redimirem, entram na época 2010-11 com um plantel mais fundo em termos de banco e vencem as finais frente os Thunder por 4-1 onde Bosh no ultimo jogo marca 24 pontos. Acabam assim a série com 14.6 ppg e 9.6 rpg.

Em 2012 começa a época como Center dos Heat. Nessa época os Heat atingem o melhor recorde da época e defrontam assim a 8ª seed – Milwaukee Bucks – onde limpam em 4 jogos. Na semi-final da conferência defrontam os Chicago Bulls, onde vencem 4-1. No jogo 3 dessa eliminatória, Bosh anotou 20 pontos e 19 rebounds. Segue-se assim uma final bastante intensa frente aos Indiana Pacers onde os Heat levam a melhor em 7 jogos. Na final defrontam os San Antonio Spurs, numa das melhores finais da NBA. No jogo 6, depois de um triplo falhado por Lebron James, Bosh ganha o ressalto e assiste Ray Allen para um triplo do canto que levou o jogo para prolongamento. No overtime, onde os Heat ganhavam por 3, Danny Green tenta um triplo para empatar o jogo mas é bloqueado por Bosh. Depois de vencerem o jogo 7, os Miami tornam-se assim bi-campeões da NBA.

No ano seguinte, tentam a proeza de conseguir o terceiro título. Defrontam uma vez mais os Spurs (comandados por Kawhi Leonard) mas estes levam a melhor e tornam-se Campeões da NBA.

Depois disso Lebron James abandonou os Heat. Bosh continuou na equipa mas, devido a lesões e a problemas de saúde relativamente a coágulos de sangue nos pulmões, foi obrigado a abandonar prematuramente o basquetebol em 2017.

Contas Finais

Assim sendo, ao fim de 14 anos na NBA, Bosh conta com:

  • 2 títulos da NBA
  • 11 selecções para o NBA All-Star
  • 1 All-NBA Second Team
  • NBA All-Rookie Team
  • nº1 Retirado pelos Miami Heat
  • Recorde dos Raptors em Rebounds (total e per game)
  • Recorde dos Raptors em Blocks.

Feitas as contas, Chris Bosh foi um incrível Power Forward. Apesar de ser um jogador com uma constituição física peculiar (muito magro com braços enormes) era um grande jogador e um líder em campo. É muitas vezes esquecido quando nos referimos aos melhores Power Forwards do século 21 e quase nunca entra na luta para melhor Raptor de sempre. Assim sendo, Bosh ocupa o 7º lugar desta lista para recordarmos o quão subvalorizado foi este jogador ( muito devido ao facto de ter vivido na sombra de Lebron James e de Dwayne Wade).

Facto Curioso

Como um fã da Marvel (principalmente de X-Men) , durante a sua vida toda, Chris Bosh deu voz a Heimdall num episódio de Hulk and the Agent of S.M.A.S.H. em 2014. Chis Bosh é também um adepto de photobomb, tendo realizado alguns momentos cómicos na NBA. De super herói da televisão para super herói no campo de basquetebol, aqui ficam os melhores momentos da carreira de Chris Bosh bem como alguns photobombs.

Deixe uma resposta