Mery Andrade, mentalidade vencedora

Com os primeiros passos no basquetebol na Escola Secundária da Amadora, Mery Andrade, com algumas opções no desporto, felizmente manteve-se na modalidade. A sua vontade de trabalho aliada à qualidade, levou-a a atingir uma brilhante carreira. Jogou na posição de extremo e ninguém a queria defrontar principalmente pela intensidade defensiva. A sua vocação de liderança era notória e mais tarde seguiu a vertente de treinadora.

A sua jornada começou em Cabo Verde, tendo-se mudado para Portugal aos 4 anos, juntamente com o seu bem conhecido irmão Carlos Andrade, também basquetebolista. Começou a praticar a modalidade aos 14 anos na ESA, destaca-se no campeonato e seleção jovem de Portugal.

Muda-se para os Estados Unidades em 1995, para a Universidade de Old Dominion, onde se junta a outra portuguesa Ticha Penicheiro. Enquanto estava na Old Dominion chega à final da NCAA em 1997, mas perde frente a Tennessee. No seu último ano de universidade vence o CAA Co-Player of the Year e Defensive Player. Mery Andrade é designada a “heart and soul” das equipas da Monarchs entre 1995-99.

Em 1999, é a escolha 23 do WNBA Draft pelas Cleveland Rockers. Jogou na equipa durante quatro anos onde chega por duas vezes aos playoff. Nesta altura já viajava para o competitivo campeonato italiano durante a pausa competitiva nos EUA. Ainda fez um regresso à WNBA, em 2004, pelas Charlotte Sting.

Entretanto em Itália, representa as melhores equipas, Termocaripe La Spezia (1999-2001), Pool Comense de Como(2001-2003), Napoli Vomero (2003-2006), Rever Venezia (2006-2010), Le Mura Lucca (2010-2013) e Dike Basket Napoli (2014-15). Conquista o campeonato italiano pelo Como em 2002, uma FIBA Cup pelo Nápoles em 2005 e uma taça de Itália pelo Venezia em 2008. No campeonato italiano tem vários prémios de All-Defensive Team, Defensive Player of the Year, presença em All-Star e muitas participações em fases finais.

Regressa a Portugal em 2013-14, para o Quinta dos Lombos e ao seu treinador José Leite, para ganhar o Campeonato de Portugal, Taça e Supertaça. Em homenagem aos seus valores e pessoa, o Quinta dos Lombos organizou o “Torneio Mery Andrade” em 2009 e 2012. Volta a Itália para a sua última época como jogadora no Nápoles em 2014.

Pela Seleção Nacional, cumpre 133 internacionalizações, onde jogou até 2010. Em 2009, ao serviço da mesma, tem uma lesão grave no joelho, a qual compromete a sua carreira. Faz uma reabilitação longa e volta à competição.

Nos últimos anos de jogadora, já exercia funções de treinadora, em Itália e Portugal. Os colegas já diziam muitos anos antes que tinha a capacidade e personalidade para seguir esta carreira. A sua imagem de marca em ir ao detalhe e liderar pelo exemplo sempre foram admirados.

Em 2015 terminada a carreira de jogadora, aceita ser treinadora assistente na equipa feminina da Universidade de San Diego. Esteve no cargo durante quatro anos. Em 2019, muda-se para os Erie BayHawks onde se encontra atualmente.

Os Erie BayHawks são uma equipa da G-League afiliada dos New Orleans Pelicans. Tem participado em vários eventos e clínicas, onde em 2019 esteve como treinadora no evento Draft Combine, ajudou alguns jogadores a mostrarem-se à NBA, onde encontrou o também português Neemias Queta.

A sua experiência de jogadora nos várias escalões de formação, seleção, campeonatos nos Estados Unidos e Europa têm sido uma mais valia admirada por todos.

Tem uma carreira extensa no basquetebol, é uma das figuras nacionais na modalidade. Não pretende ficar por aqui na carreira de treinadora e a NBA é o seu objetivo. Seguramente iremos continuar a assistir à sua ascensão na modalidade!

Deixe uma resposta