Linsanity – “Como é que aconteceu?”

2012. Um jogador de nome Jeremy Lin (um jogador pouco mais que banal) estava prestes a ser cortado da equipa dos Knicks e não via um futuro propriamente promissor a aproximar-se.
O seu contrato podia ser terminado até o dia 10 de fevereiro sem que os Knicks lhe pagassem os restantes salários. A situação não era nada favorável.

4 de fevereiro.
6 dias para a possibilidade do fim de carreira de Lin na NBA se dar.

Depois de 11 jogos perdidos dos últimos 13, Mike D’Antoni teve que tomar medidas desesperadas para mudar o rumo da equipa que estava a ter um início de época bastante fraco.
É então que um jogador que até à altura tinha jogado apenas 55 minutos durante toda a época assume as rédeas dos Knicks, num jogo em que jogou 36 minutos frente aos New Jersey Nets.
O resultado: 25 pontos, 7 assistências e 5 ressaltos.
O nome do jogador?
Jeremy Lin.
Lin nunca mais seria o mesmo depois deste jogo.

6 de fevereiro.
Como Jeremy Lin se tornou um “superstar” em 3 semanas.

Havia oficialmente começado o momento de Lin.
Dois dias depois da sua grande estreia como figura principal e sem Carmelo, Lin é titular frente aos Jazz.
Faz 28 pontos, 8 assistências e 2 roubos de bola.
Teve origem o fenómeno de nome: “Linsanity“.

10 de fevereiro.
Início de uma (curta) era.

Depois de vencer os Nets, Jazz e Wizards, os Knicks estão numa pequena maré de vitórias.
Vão enfrentar os Lakers de Kobe.
Lin iria fazer “O” jogo da sua carreira mas não sabia.
Foram 38 pontos e 7 assistências frente aos Lakers que o colocaram no pico da sua carreira.
Nem Kobe estava à espera desta.

14 de fevereiro.
O que restava a Lin para ser mais icónico do que já era? Um buzzer-beater, claro.

Os Knicks enfrentam os Raptors em Toronto.
87-87.
2.6 segundos para o final do jogo.
Lin assume o jogo e assume o lançamento decisivo.
Para além deste “game-winner“, foram 27 pontos e 11 assistências para o jogador de Nova Iorque.

Foram 7 jogos sem perder.
Com a chegada de Melo, e a saída de D’Antoni, Lin foi ofuscado e encostado ao banco de novo.
Parecia que um jogador promissor estava em formação.
No entanto, Lin lesiona-se no joelho e os Knicks deixam-no de fora da equipa, dando-lhe oportunidade na free agency.
Acabava assim este incrível fenómeno conhecido por: “Linsanity“.
Jeremy Lin acabaria por ser coroado campeão em 2019, ao ganhar o título da NBA pelos Raptors, tornando-se o 1º jogador ásio-americano a vencer e a “usar” os anéis de vencedor.

Deixe uma resposta

<--bit--><--ti-->