Irving suspenso pelos Nets

Embora a sua reação fosse atrasada, os Nets tomaram uma decisão sobre Kyrie Irving. O jogador, que partilhou uma ligação para um documentário com teorias antissemitas, aparentemente passou dos limites. Brooklyn, “chocados”, anunciaram que seria suspenso por um mínimo de cinco jogos.

Ontem, em comunicado conjunto com a equipa, o jogador admitiu estar “consciente do impacto negativo da partilha na comunidade judaica” e garantiu “assumir responsabilidades”. Ele e a equipa prometeram dar 500.000 dólares cada a organizações que lutam contra o ódio e a intolerância. No entanto, o bastante defensivo Irving não se desculpou formalmente.

Diante da imprensa, o jogador não mudou a sua estratégia, admitindo a culpa apenas por meias palavras. Numa resposta de dois minutos, não se desculpou. Aparentemente, foi a gota d’água para os Nets, que finalmente reagiram.

“Nos últimos dias, fizemos várias tentativas para trabalhar com Kyrie Irving para ajudá-lo a entender o mal e o perigo das suas palavras e ações, que começaram com o lançamento de um filme contendo ódio perturbador do antissemitismo. A educação nesta situação difícil, seria o caminho certo e acreditávamos ter avançado no nosso compromisso comum de erradicar o ódio e a intolerância.

Ficámos chocados hoje, quando tivemos a oportunidade numa sessão com a imprensa, ao descobrir que Kyrie se recusou a dizer inequivocamente que não tem crenças antissemitas e a reconhecer o ódio específico do filme. Não foi a primeira vez que teve a oportunidade de fazê-lo.

Tal falha em repudiar o antissemitismo quando claramente teve a oportunidade de fazê-lo é profundamente preocupante, vai contra os valores da nossa organização e constitui uma conduta prejudicial à equipa. Consequentemente, somos da opinião de que ele atualmente não é adequado para ser associado aos Brooklyn Nets. Decidimos que Kyrie cumprirá uma suspensão sem remuneração até que satisfaça uma série de medidas corretivas, que abordam o impacto negativo do seu comportamento e o período de suspensão não é inferior a cinco partidas.”, escreve a franquia em um comunicado à imprensa.

Além desta suspensão, Kyrie Irving deve reunir-se com o comissário da NBA Adam Silver na próxima semana. O líder da liga, de fé judaica, havia dito que estava “dececionado” com a reação do atleta.

Entre a partilha do vídeo de Alex Jones e este novo escândalo, Irving colocou muita gente de costas viradas. Talvez esta suspensão lhe permita perceber, verdadeiramente, o impacto das suas palavras.

A nível desportivo, Brooklyn terá de jogar sem ele por um tempo. Uma perda considerável tendo em conta os seus 26,9 pontos, 5,1 ressaltos e 5,1 assistências por jogo. 13º no Este com um registo de 2-6, enquanto acaba de perder o treinador Steve Nash, a equipa prepara-se para enfrentar mais um teste.

Deixe um comentário