GM dos Hawks irritado, aponta a movimentações

Depois da segunda metade da temporada passada e da campanha à final da conferência, os Atlanta Hawks esperavam mais esta temporada. A primeira metade da temporada para a equipa de Nate McMillan é bastante dececionante do ponto de vista de classificação, mesmo que seja obviamente necessário levar em consideração o facto de que a equipa foi completamente abalada por ausências e continua a ser. No momento, os Hawks estão em 12º lugar na conferência Este, 9 vitórias atrás do líder Chicago.

A situação não combina com o GM Travis Schlenk. Longe de usar a pandemia como desculpa, o chefe da equipa fez a sua autocrítica, criticou os jogadores e deu a entender que poderia muito bem fazer as alterações antes do prazo em fevereiro.

“É a mesma coisa em todos os jogos. Não há senso de urgência. Ninguém que sinta a necessidade de dizer, ‘este é o meu atacante, eu tenho de impedi-lo’. Eles não se importam. Espero que isso seja algo que possamos mudar, mas não tenho a certeza.

É frustrante porque vimos que este grupo teve sucesso e que não faz os esforços necessários para vencer um jogo da NBA. Temos algumas semanas antes do prazo e tenho de pensar sobre isso. É a minha responsabilidade criar um projeto capaz de vencer partidas e não tenho a certeza se é isso que tenho feito até agora.

No final das contas, eu sou o responsável. Temos de olhar para isto para ver se este grupo pode voltar ao ano passado ou não.” referiu Schlenk à rádio de Atlanta.

Apesar do jogo alucinante de Trae Young (56 pontos e 14 assistências), os Hawks perderam com Portland e registam 16 vitórias e 20 derrotas. Com o que Travis Schlenk acabou de referir, alguns jogadores devem começar a perguntar se não seria melhor ter uma mala pronta.

Deixe uma resposta