Como ter $50Milhões no banco

Infelizmente esta é a realidade atual dos Charlotte Hornets, uma equipa que está num processo de “rebuild”, contudo estão presos ao contrato do francês Nicolas Batum, tendo $50M no seu banco de suplentes.

Para quem não conhece o jogador, Nicolas Batum entrou na liga no draft de 2008, com a 25ª pick. O jogador foi escolhido pelos Houston Rockets mas trocado no próprio dia para Portland.

Nov 15, 2013; Boston, MA, USA; Portland Trail Blazers point guard Damian Lillard (0) and small forward Nicolas Batum (88) celebrate against the Boston Celtics during the second half at TD Garden. Mandatory Credit: Mark L. Baer-USA TODAY Sports

Sem ter uma carreira de “encher o olho”, Batum tornou-se num jogador importante nos Blazers, numa altura em que pontificava LaMarcus Aldridge, um jovem Damian Lillard e até um Wesley Mathews. CJ McCollum era ainda um rookie em 2013/2014. Neste ano, a equipa terminou com um registo de 54-28, tendo eliminado os Houston Rockets na 1ª ronda e sido derrotados pelos eventuais campeões Spurs.

Batum jogou os 82 jogos, e foi o 6º jogador mais utilizado com 2956 minutos. Terminou a época com médias de 13 pontos, 7.5 ressaltos, 5.1 assistências, 46% de FG% e 80% FT. A regularidade do jogador despertou interesse de algumas equipas e, na Off Season de 2015/2016, Dallas Mavericks ofereceram contrato de $114M e os Charlotte Hornets $120M/6anos, tendo o jogador ido para estes últimos.

Numa equipa que tinha Kemba Walker como estrela, Nico seria o seu parceiro. Nico fez 2 épocas de bom nível, com médias a roçar os 15 pontos, 6 ressaltos, 6 assistências, 1 roubo de bola. O jogador entretanto, inexplicavelmente, deixou de produzir como antes e a não conseguir controlar a pressão que era alvo pelos fãs. Embora fosse um jogador bastante combativo nunca mais conseguiu ter a confiança de antes.

Nesta época, e no 5º ano de contrato, o jogador aufere $25.5M, jogou apenas 22 jogos, tendo o último sido a 24 Janeiro, em Paris .

Numa entrevista esta semana ao Charlotte Observer, o jogador pede desculpas:

“I apologize to the people here,” Batum said, “because they put so much faith in me. And it didn’t go well…. It didn’t work out. But what do I have to do? Because I’m still here.”

Com a aposta de James Borrego no desenvolvimento dos jovens do plantel, Nicolas Batum está ciente de que vai ser agora a “cheerleader” mais cara do mundo, motivando e partilhando a sua experiência com os seus colegas. Para terem uma noção, durante a durabilidade do contrato, Batum ganha $292,683 por jogo.

Terá sido esta a pior contratação de sempre da equipa de Michael Jordan?

Deixe uma resposta