Como os Warriors podem voltar à luta pelo título

Os Golden State Warriors têm sido uma das desilusões da temporada. A equipa de San Francisco tem um record de 18-21, ocupando o 12º lugar da conferência Oeste. Segundo alguns rumores, o front office da franquia está disposto a negociar todos os jogadores, exceto Steph Curry.

Surgem então vários cenários que os Warriors poderão arriscar para tentar voltar à rota do título. Neste artigo, vamos apresentar um dos planos mais radicais para a equipa voltar à ribalta.

Trocar Draymond Green

O primeiro passo seria trocar Draymond Green. Apesar do longo currículo com a equipa, o veterano de 33 anos tem sido tema recorrente nos últimos meses, pelo seu comportamento dentro de campo. Ultimamente, Draymond é um problema nos Warriors, que a equipa pode optar por resolver da forma mais simples possível.

Um dos cenários mais sugeridos é a troca de Draymond para os Bulls, em negócio que traria aos Warriros duas peças experientes.

Para convencer os Bulls neste cenário, os Warriors teriam obrigatoriamente de abdicar de uma ou mais escolhas de primeira ronda. Em DeRozan, teriam um marcador consistente, cuja eficácia no lançamento interior complementaria na perfeição a presença de Curry no lançamento exterior. Quanto a Vucevic, seria a grande presença no paint, assim como um center bastante habilidoso para descobrir colegas em boa posição de arremessar.

Trocar por Pascal Siakam

Em seguida, os Warriors poderiam tentar trocar por Pascal Siakam. O jogador dos Raptors também foi colocado pelo franchise canadiano. A equipa de Toronto está numa fase de transição, tentando juntar peças para o seu futuro com Scottie Barnes. Aqui teriam de ser os Warriors a convencer com jogadores, algo que não é assim tão impossível.

Nesta troca, os Warriors adquiriam um jogador de nível All Star em Siakam, assim como um excelente role player em Gary Trent Jr. Quanto aos Raptors, receberiam um talento jovem em Jonathan Kuminga, que poderia ser o parceiro ideal para Scottie Barnes no interior. O canadiano Andrew Wiggins poderia jogar pela equipa do seu país, enquanto Chris Paul estaria envolvido mais por questões contratuais, podendo ser a presença experiente no plantel de Toronto.

Os Golden State Warriors ficariam com um dos cinco iniciais mais fortes da liga, constituído por Stephen Curry, Klay Thompson, Demar DeRozan, Pascal Siakam e Nikola Vucevic. A maior incógnita seria o banco da equipa, que iria abdicar de uma boa parte da sua segunda unidade nestas operações.

Brandin Podziemski , que tem sido um dos poucos aspetos positivos da temporada dos “Dubs”, seria a principal peça da segunda rotação da equipa. A restante unidade seria constituída por Gary Trent Jr, Moses Moody, Trayce-Jackson Davis, Dario Saric e o “free agent”, Bismack Byombo. Seria uma aposta sólida, com um equilíbrio entre juventude e experiência.

Este plano poderia ser um tiro certeiro para os Warriors fazerem outra “run” rumo ao campeonato. Apesar de ser uma aposta arriscada, seria também a melhor forma da equipa aproveitar os últimos anos de Steph Curry, compensando o jogador com uma boa equipa para lutar por mais um título.

Vasco Oliveira

Estudante de Ciências da Comunicação com o sonho de um dia poder trabalhar no jornalismo desportivo. @vascoliveira8 no Twitter

Deixe um comentário