Clippers são candidatos ao título?

Depois de uma temporada atribulada por parte da equipa de Los Angeles, com uma saída precoce nas semi finais do Oeste diante dos Nuggets, depois de terem uma confortável vantagem de 3-1, questiona-se se em 2021 podemos contar com os Clippers para a escalada para o anel de campeão.

Para já, a equipa não teve grandes mexidas, à exceção do treinador: Lue substituiu Rivers, que saiu para Phialdelphia.

Quanto ao “roster”, mantiveram as duas principais figuras: Leonard e George. Viram Harrell sair para os rivais Lakers, mas conseguiram reforçar-se com a aquisição de Nicolas Batum, Luke Kennard dos Pistons e com a chegada de Serge Ibaka, ex Raptors.

Os analistas prevêm como 5 inicial para começar a temporada o seguinte conjunto de jogadores:

  • PG: Pat Beverley
  • SG: P.George
  • SF: K.Leonard
  • PF: M.Morris
  • C: S.Ibaka

A sair do banco vamos ter, na rotação: Batum, Lou Williams, Reggie Jackson, Luke Kennard e Ivica Zubac.

Os reforços que chegaram tornam a defesa dos Clippers mais consistente, pricipalmente com as valias de Ibaka no 1 vs 1 e na boa capacidade de tiro médio e de jogar debaixo do cesto. Batum acrescenta também ele capacidade defensiva na marcação de extremos mais habilidosos e Kennard vem munir os Clippers de uma maior e melhor capacidade de tiro exterior.

Em suma, os Clippers parecem estar ligeiramente mais fortes esta época, com o plantel que têm. Resta agora saber de que forma é que os novos jogadores se vão entrosar na equipa e o que e também como é que o próprio T.Lue vai colocar este conjunto a trabalhar e a jogar.

Nunca poderemos, até ver, colocar os La Clippers de fora da corrida pelas finais do Oeste, eles que nunca na sua história lá chegaram, à semelhança dos Hornets e Pelicans, e portanto certamente querem fazer história e colocar o seu primeiro “banner” no teto do seu pavilhão.

João Pinto

Licenciado em Direito- Universidade Católica Portuguesa; Apaixonado pelo desporto e pela melhor liga do mundo; Fã dos Boston Celtics desde o título de 2008, quando uma equipa começou a dizer "Ubuntu" aos 3...

Deixe uma resposta