A análise da nova época à lupa – Divisão Central

Guia da temporada NBA 2020-21 – As equipa

Muito irá ser falado sobre Giannis Antetokounmpo em 20/21, mas várias movimentações aconteceram nos Chicago Bulls, Detroit Pistons, Indiana Pacers e Cleveland Cavaliers na Divisão Central do Este.

Chicago Bulls

Depois de anos de espera, os Chicago Bulls finalmente puxaram o gatilho e mudaram a estrutura ao redor da equipa. O que pode fazer o novo treinador Billy Donovan com os jogador existentes?

Entradas

  • Draft: Patrick Williams (No. 4), Marko Simonovic (44), Devon Dotson (não garantido)
  • Free Agency: Garrett Temple (Brooklyn Nets), Noah Vonleh (Denver Nuggets), Zach Norvell (Santa Cruz Warriors, G-League)

Saídas

  • Free Agency: Kris Dunn (Atlanta Hawks), Shaquille Harrison, Adam Mokoka, Max Strus

Principais estatísticas de 2019/20

A estratégia

Se olharmos pelo número, dificilmente outra equipa tenha feito tão pouco como os Bulls na offseason. Um veterano, Garrett Temple chegou, surpreenderam na 4ª posição do Draft com a escolha de Patrick Williams, o restante elenco permaneceu quase igual ao da temporada anterior. No entanto, não se pode falar de estagnação.

Porquê? Depois de anos aborrecidos com a dupla “GarPax”, novos ventos trouxeram Arturas Karnisovas, veio de Denver e será o responsável nos Bulls. Igualmente Marc Eversley chegou, outro conhecido executivo que já trabalhou em Miami. Também há um novo treinador. O anterior Jim Boylen, foi substituído por Billy Donovan, que esteve na luta pelo prémio de treinador do ano.

Esta nova equipa de gestão decidiu dar uma oportunidade ao núcleo existente. Com Boylen, a equipa não mostrou melhorias, por exemplo Lauri Markkanen estagnou um pouco. Donovan deverá promover mais circulação de bola e tentar perceber até pode podem chegar determinados jovens.

As vulnerabilidades

Os Bulls mostraram aspetos defensivamente sob o comando de Boylen, mas houve enormes dificuldades na parte ofensiva. Vários jogadores podem marcar pontos, mas faltou um organizador do ataque. Este problema não foi resolvido, pelo menos aparentemente, os Bulls esperam que o sistema de Donovan com mais movimento resolva a situação.

Mas será um cenário otimista. Com Zach LaVine e Coby White, os dois bases darão prioridade aos pontos antes da assistência. No geral, os Bulls têm muitos jogadores de ataque que precisam de bola para serem eficazes, o elenco não é muito equilibrado. Com a exceção de LaVine, ninguém sob o comando de Boylen lançou consistentemente de lance livre.

A equipa

A esperança

Donovan e Karnisovas devem entusiasmar os fãs, mas também há esperança entre os jogadores. Acima de tudo, Coby White deve ser referido. Como rookie, o base foi melhorando com o tempo, nos meses de fevereiro e março atingiu média de mais de 20 pontos, quase sempre a sair do banco.

Sob Donovan, o jovem de 20 anos provavelmente fará o papel de base titular. Será interessante ver como joga com LaVine desde o início. Além da circulação de bola, precisa de melhorar a sua eficiência (apenas 39,4 por cento nos lançamentos). White disse ter feito grandes melhorias no campo de treinos. Não seria o primeiro base a melhorar significativamente a sua compreensão do jogo do primeiro para o segundo ano na NBA.

Conclusão

O ano dos Bulls deve ser de transição. Uma ou outra troca durante a temporada não pode ser descartada. Veteranos como Thaddeus Young ou Otto Porter podem sair, para dar lugar aos mais jovens.

Enquanto isso, os Bulls têm talento, mas é improvável que isso seja suficiente para os playoffs. Pelo menos uma das posições mais baixas no torneio play-in poderia ser um feito assinalável. Previsão: 3º lugar na Divisão Central.


Cleveland Cavaliers

Os Cleveland Cavaliers tinham pouco espaço de manobra na offseason e, consequentemente, foram uma equipa pouco ativa. Estarão à espera de conseguir um jogador que leve o franchise novamente ao topo. Mas o que vai acontecer até esse momento?

Entradas

  • Draft: Isaac Okoro (No. 5)
  • Trocas: JaVale McGee (Los Angeles Lakers)
  • Free Agency: Damyean Dotson (New York Knicks)

Saídas

  • Free Agency: Tristan Thompson (Boston Celtics), Matt Mooney, Ante Zizic
  • Trocas: Jordan Bell, Alfonzo McKinnie (ambos Los Angeles Lakers)

Principais estatísticas 2019/20

A estratégia

Os Cavaliers ainda estão numa situação complicada, o plano é reconstruir completamente, mas o raio de ação é muito limitado devido a alguns contratos lucrativos de alguns veteranos. O contrato de Kevin Love dura ainda três anos, Andre Drummond, como esperado, fez a opção de jogador de quase 29 milhões. Os dois gostariam de jogar noutro lugar, existiram rumores, mas nada aconteceu até agora.

Entretanto, os Cavs mantiveram-se fiel à sua estratégia de apostar (do seu ponto de vista) no “Melhor jogador disponível” no draft e trabalhar na flexibilidade para o futuro através de pequenas trocas. A escolha nº 5 de Isaac Okoro, foi o movimento mais importante na offseason, é considerado principalmente um bom defensor.

Também houve uma troca, quando os Lakers tiveram de criar espaço salarial para Marc Gasol, Cleveland ficou com JaVale McGee por uma pick futura de segunda ronda. O poste poderá não ficar em Cleveland toda a temporada, a aposta será na juventude.

As vulnerabilidades

Os Cavaliers podem ter muito talento, mas ainda estão longe de ser uma boa equipa. Nenhuma equipa foi pior defensivamente na última temporada, Okoro e Drummond não vão mudar isso significativamente. Especialmente nas posições de base, há simplesmente uma falta de comprometimento.

No entanto, isto teve a ver com o ataque, os dois jovens bases Collin Sexton e Darius Garland ainda precisam de dominar a habilidade de gerir a posse de bola. Ambos progrediram ao longo da temporada, mas ainda têm muito que se preparar neste aspeto.

A equipa

A esperança

As estatísticas de Collin Sexton após o All-Star Break (11 jogos) foram de 25,5 pontos, 4,2 assistências, 43,1% da linha de três. Foi um excelente período para o jovem de 21 anos, e para o Cavs. A questão é se essa forma pode ser preservada de alguma forma. Um lançamento de três deste nível tornaria Sexton um lançador realmente dinâmico a longo prazo.

Mesmo assim não seria perfeito, a defesa de Sexton não foi mencionada até agora, e os problemas de criação de jogo mencionados acima permanecem. Mas Cleveland precisa desesperadamente de um talento, uma jovem figura de proa do franchise que prometa um futuro um pouco mais brilhante. Sexton parece ser o melhor candidato até agora.

Conclusão

Os Cavs têm o que é preciso para vencer um pouco mais de jogos do que na temporada passada, mas esta equipa não deverá ter nada a ver com a corrida ao playoff. Ainda existem lacunas e os contratos de Love ou Drummond não permitem outros ajustes.

As negociações ainda parecem possíveis, mesmo que a duração do contrato de Love continue a afastar muitas equipas. A boa notícia é que em 2021, haverá mais uma escolha de draft bastante alta pela quarta vez consecutiva. Previsão: 5º lugar na Divisão Central.


Detroit Pistons

Os Detroit Pistons causaram sensação na offseason por juntar vários Big Men. Qual será o plano do novo GM Troy Weaver?

Entradas

  • Draft: Killian Hayes (nº 7), Isaiah Stewart (16), Saddiq Bey (19), Saben Lee (38)
  • Trocas: Delon Wright (Dallas Mavericks), Dzanan Musa (Brooklyn Nets), Rodney McGruder (LA Clippers)
  • Free Agency: Jerami Grant (Denver Nuggets), Mason Plumlee (Denver Nuggets), Jahlil Okafor (New Orleans Pelicans), Josh Jackson (Memphis Grizzlies), Wayne Ellington (New York Knicks), Derrick Walton Jr.

Saídas

  • Trocas: Bruce Brown (Brooklyn Nets), Luke Kennard (LA Clippers), Khyri Thomas (Atlanta Hawks), Tony Snell (Atlanta Hawks)
  • Free Agency: Christian Wood (Houston Rockets), Langston Galloway (Phoenix Suns), John Henson, Brandon Knight, Thon Maker, Jordan McRae, Derrick Walton Jr., Jordan Bone, Louis King

Principais estatísticas 2019/20

A estratégia

Na temporada passada, os Pistons definiram o caminho, ainda mais, para reconstruir quando trocaram Andre Drummond para Cleveland por quase nada. Blake Griffin parecia ser o próximo, pelo menos foi com essa expectativa para a offseason. 

Entrou o base Kilian Hayes, 7ª escolha do draft que deverá estar no cinco inicial, há também outro rookie Isaiah Stewart. Sessenta milhões ao longo de três anos foram investidos em Jerami Grant dos Denver Nuggets. O seu companheiro de equipa Mason Plumlee também recebeu um contrato de três anos. Com as trocas adicionais, a equipa mudou bastante em comparação com a temporada anterior.

Isso também se aplica a outra antiga promessa, Christian Wood, que não foi mantido. A questão agora é o que o treinador Dwane Casey fará para esta equipa jogar. Grant costumava jogar na posição quatro em Denver, que na verdade pertence a Griffin em Detroit. Juntos, ganham quase 60 milhões na próxima temporada. Possivelmente mais alguma troca estará por acontecer em Detroit.

As vulnerabilidades

Devido às muitas mudanças, a equipa não pode ser avaliada em relação aos problemas da temporada anterior. Tanto defensivamente quanto ofensivamente, os Pistons foram bastante maus, em teoria irão melhorar. Na temporada passada Griffin não esteve disponível por longos períodos, na pré-temporada surgiu bem e pode melhorar a equipa. 

Além dele, Detroit tem poucos lançadores na equipa, além de Svi Mykhailiuk, os outros deixaram a equipa. Plumlee é considerado um parceiro de pick’n’roll para Hayes, mas não deveria tirar tempo a jogadores mais jovens como Stewart. Em Detroit, Grant também deve ter um papel completamente diferente do que tinha antes, era a terceira ou quinta opção para Denver ao lado de Nikola Jokic e Jamal Murray, é questionável se ele irá manter os bons desempenhos num papel diferente.

A equipa

A esperança

O fato de Kilian Hayes iniciar a temporada como titular falamos de reconstrução, o antigo jogador do Ulm da Alemanha, cometerá erros e precisará de muita ajuda, especialmente no final da temporada. Os bases rookies precisam de tempo na NBA, ainda mais nesta altura em que, devido à pandemia, muitos jovens não jogam há quase um ano.

O futuro vai pertencer a Hayes, juntamente com o seu compatriota Doumbouya, que mostrou bons momentos na temporada passada. Hayes é considerado um dos melhores em assistências, foi considerado como o maior talento do ano pelo The Ringer. No entanto, levará algum tempo para que o seu potencial se traduza em vitórias.

Conclusão

Devido às movimentações pouco definidas e à situação incerta de Griffin, os Pistons não são fáceis de avaliar. Eles podem melhorar, mas há diferença entre “pior equipa da conferência” e “competitivo”. Neste ponto, há mais evidências do último. A visão de longo prazo que os Pistons procuram ainda não foi identificada. Previsão: 4º lugar na Divisão Central.


Indiana Pacers

Com um novo treinador, os Pacers tentarão na próxima temporada tornar-se numa surpresa.

Entradas

  • Draft: Cassius Stanley (No. 54)
  • Free Agency: Kelan Martin (Minnesota Timberwolves)

Saídas

  • Free Agency: Brian Bowen II, Alize Johnson, Naz Mitrou-Long
  • Trocas: TJ Leaf (Oklahoma City Thunder)

Principais estatísticas 2019/20

A estratégia

Com base nos rumores sobre Indiana, é bastante fácil entender como era o plano A para a offseason, conseguir um novo treinador que modernizasse um pouco a equipa, com a entrada de Nate Bjorkgren para o lugar de Nate McMillan, e melhorar através de trocas. Gordon Hayward poderia ter chegado de Boston, os Pacers estavam disponíveis para desistir de Myles Turner e Doug McDermott. Isso significaria um afastamento de dois jogadores altos ao mesmo tempo (com Sabonis), sendo a preparação dos Pacers para uma possível despedida de Victor Oladipo, que muda de opinião todas as semanas. Foi apenas um cenário.

Como é sabido, Hayward acabou em Charlotte e quase nada mudou em termos de jogadores em Indiana, especialmente depois de Justin Holiday ter assinado. Agora têm um novo treinador e a equipa que ficou em quarto lugar no Este na temporada passada, apesar de várias lesões. Mas também tem pelo menos dois jogadores de alto valor potencialmente insatisfeitos. Em princípio, o tempo de jogo destes jogadores pode ir em várias direções.

As vulnerabilidades

Em termos de defesa, os Indiana deixaram um pouco a desejar no jogo interior. O ataque causou preocupação. Essa foi a principal razão para a demissão de McMillan, possivelmente a forma de jogar não estava como pretendido.

Bjorkgren, que trabalhou pela última vez com Nick Nurse em Toronto, deve ter novas ideias. TJ Warren já mostrou no reinício que pode mudar mais para fora da zona de meia distância, tal como Turner, Oladipo, Malcolm Brogdon. Todos podem aumentar o tiro exterior. 

A equipa

A esperança

Por mais estranho que pareça, dados os rumores, a esperança é Victor Oladipo. O base lutou contra as lesões durante quase dois anos, mas se ele voltar à forma All-NBA de 2018, será exatamente o jogador que Indiana precisa. Porquê? Os Pacers são absolutamente sólidos, desconfortáveis ​​de jogar contra, como se fossem feitos para a temporada regular. Mas estão a perder algo nos playoffs.

Nem Sabonis, nem Brogdon ou Warren são as estrelas que podem rivalizar com os LeBrons ou Durants deste mundo, Oladipo fez isso de forma bastante credível em 2018. Isso torna-o como fator X para uma equipa que foi eliminada cinco vezes na primeira ronda nos últimos cinco anos, com três varridelas pelo caminho.

Conclusão

Os Pacers têm muita continuidade na equipa, mesmo que esse não seja o seu plano inicial. Isto garante que, na ausência de quaisquer negociações, eles voltarão a desempenhar um bom papel no Este na próxima temporada. Se Bjorkgren modernizar o ataque com sucesso, o playoff poderá ser diferente. Mas não será o suficiente para muito mais, Indiana continua a ser “bom, mas não ótimo” no momento. Previsão: 2º lugar na Divisão Central.


Milwaukee Bucks

Os Milwaukee Bucks reforçou a equipa na offseason para agradar a Giannis Antetokounmpo. Até agora, o melhor do grego ainda está por chegar.

Entradas

  • Draft: Jordan Nwora (No. 45), Sam Merrill (60), Rayjon Tucker (não garantido)
  • Troca: Jrue Holiday (New Orleans Pelicans)
  • Free Agency: DJ Augustin (Orlando Magic), Torrey Craig (Denver Nuggets), Bobby Portis (New York Knicks), Bryn Forbes (San Antonio Spurs), Nik Stauskas (Baskonia)

Saidas

  • Troca: Eric Bledsoe (New Orleans Pelicans), George Hill (Oklahoma City Thunder)
  • Free Agency: Wesley Matthews (Los Angeles Lakers), Sterling Brown (Houston Rockets), Robin Lopez (Washington Wizards), Kyle Korver, Frank Mason, Cameron Reynolds
  • Dispensado: Ersan Ilyasova
  • Retirado: Marvin Williams

Principais estatísticas 2019/20

A estratégia

Após a derrota na segunda ronda contra os Miami Heat, não havia dúvidas, os Bucks tinham de se reforçar, especialmente com a ameaça da saída de Giannis Antetokounmpo em 2021. A fim de satisfazer a estrela (e fazer com que ele assinasse uma extensão de contrato), os Bucks trouxeram Jrue Holiday por dois bons jogadores e picks, outro negócio com Bogdan Bogdanovic estava encaminhado, mas falhou.

Milwaukee permaneceu ativo mesmo assim, chegou DJ Augustin e Bobby Portis que irá substituir Robin Lopez. A esperança é que, com estes reforços, a melhor equipa da temporada regular dos últimos dois anos também dê o próximo passo nos playoffs.

Para Milwaukee, o mais importante foi a assinatura dee Giannis, a offseason teve sucesso desta forma.

As vulnerabilidades

Os Bucks estiveram novamente bem na temporada regular, mas falharam nos playoffs. Em particular, na posição de base com Eric Bledsoe e George Hill, saiu muito pouca criatividade e perigo, e é por isso que equipas como Miami tinham por vezes facilidade de fechar o jogo de Giannis.

Holiday deverá alterar isto, assim como Augustin, embora este último nunca tenha atuado muito tempo nos playoffs.

Outro ponto é o técnico principal, Mike Budenholzer, confiou muito no estilo dos últimos anos e não mudou quase nada, razão pela qual as equipas se conseguem adaptar bem ao estilo de jogo dos Bucks. Terá sido uma das suas grandes tarefas fora de temporada, dar aos Bucks mais flexibilidade tática.

A equipa

A esperança

Será Jrue Holiday a solução para todos os problemas dos Bucks? O base chegou a um preço alto, picks, Hill e Bledsoe. Milwaukee perdeu profundidade, a esperança é que Holiday torne a equipa melhor. 

Bledsoe, em particular, teve problemas enormes nos playoffs e lutou contra a autoconfiança. Holiday combina com a melhor característica de Bledsoe (defesa forte) e também pode ser bom ofensivamente. Não é um lançamendor muito bom (35 por cento da linha de três pontos ao longo da carreira), mas deveriá obter melhores lançamentos em Milwaukee do que em New Orleans.

Conclusão

A offseason dos Bucks não foi (ainda) um home run. Eles ficaram melhores, mas também perderam um pouco de profundidade. E muitos dos novos jogadodes têm mais probabilidade de mostar mais valor na temporada regular e playoffs.

Giannis ainda irá continuar a melhorar. Milwaukee deverá ter o melhor registo da conferência Este nesta temporada, e deverá ser favorito ás finais. No entanto, também é claro que isso não garante nada. Por último, mas não menos importante, Budenholzer estará sobre pressão para ganhar. Previsão: 1º lugar na Divisão Central.

Deixe uma resposta