Refazendo o Ranking ESPN – Será Lebron Top 5?

Decidimos pegar no top 10 da ESPN dos melhores de sempre e fomos ver como seria a lista se tivéssemos em conta tanto as estatísticas individuais como as estatísticas colectivas.

O teste do olho é muito falaciosos e claro o efeito saudoso também tem um papel importante. No desporto, como na vida em geral, temos uma tendência a magnificar o que já passou. Assim sendo, e porque temos um jogador no ativo, fomos olhar para o TOP 10 de maneira analítica possível e no final balanceamos com o teste do olho.

Para fazermos então uma análise correta, temos de nos lembrar que tanto os blocos, como os steals e os turnovers não eram contabilizados durante a carreira de Russell e Chamberlain, decidiu-se então ter atenção apenas ao restante. No final fizemos ainda uma redução de 15% tanto às estatísticas de Russell como de Chamberlain devido à era que jogavam. Se assim não fosse tanto Russell como Chamberlain eram facilmente os melhores de sempre devido às estatísticas absurdas. Podem-se perguntar porquê 15%? Depois de uma pesquisa conclui-se que as estatísticas anos 60/70 estão inflacionadas 15%.

Época Regular

Aqui podemos ver as estatísticas durante a fase regular

De seguida calculamos Impacto na Equipa (IE) = Winrate *(minutos/48)*winshares*100 e a performance individual (PI)=(pontos*TS%+1,5*Assists+Rebounds-faltas)/jogos. O global =0,5*IE+0,5*PI. Fomos ainda buscar o PER de cada jogador e multiplicamos pelo global e obtivemos

Como seria de esperar Chamberlain domina devido à sua incrível performance individual. Contudo a redução será apenas feita no final.

Playoffs

Fizemos a mesma coisa para os Playoffs

De seguida realizamos os mesmo cálculos.

Aqui nos Playoffs vemos que Chamberlain deixa de dominar, visto nunca ter tido grandes runs na sua carreira. Ainda assim isto não está completo sem considerar os títulos de cada um deles.

Títulos

Fomos agora considerar os títulos de cada um. Deixamos de fora títulos de assistências, marcador e de rebounds de fora (principalmente porque ia favorecer Wilt Chamberlain o que faria que mesmo com a redução de 15% ele seria o melhor) e também não incluímos deffensive teams nem MVP das finais porque no tempo de Bill Russell tal não existia.

Aqui incluímos All-NBA first and second team, NBA All-Star e o MVP dos All-Star e época regular bem como os títulos. Atribui-se aos MVP’s e aos titulos uma pontuação com base no quem tem mais. Enquanto que os All-Star e as All-NBA team foi com base nas épocas jogadas.

O total servirá de fator multiplicativo no calculo final

Lista Final

Fizemos assim o calculo da carreira e tivemos em atenção ao peso do playoff em relação à época regular. Demos o dobro da importância em fator numérico. Assim sendo Performance Carreira = (Global + 2* P Global)*Total o mesmo para o global com PER

Como podemos ver este ranking oscila consoante temos PER ou não. Sem PER temos :

Podemos então tirar algumas conclusões. Michael Jordan é o G.O.A.T ganha em PER e sem PER.

O top 4 (sem jordan) está correto: Podemos alternar os 4 dependendo do que damos mais valor, mas estatisticamente vemos que LBJ é top 5 de sempre e muito possivelmente top 3.

Os restantes 5 também podem variar dependendo do que consideramos importantes, tendo em nota que a carreira de Wilt foi um bocado overrated. Ele era um grande jogador, mas péssimos ganhador. Assim sendo temos de distribuir isto não numa tabela mas numa pirâmide

Jordan

Magic James Kareem Russell

Bird Duncan Bryant Chamberlain O’neal

Depois disto qual a tua opinião?

Deixe uma resposta