Brooklyn Nets, 17 vitórias nos últimos 22 jogos, como lá chegaram?

15 de outubro de 2018,

Um artigo no site oficial da NBA coloca os Brooklyn Nets na posição 23 (ranking de pré-temporada), dois dias antes de se iniciar a época regular. Nesse mesmo artigo é atribuído à equipa de Brooklyn um recorde esperado de 34 vitórias e 48 derrotas.

12 de novembro de 2018,

O jogador mais próximo de ter estatuto de estrela no plantel dos Nets, Caris Lavert, lesiona-se gravemente durante um jogo com os Timberwolves e fica de fora do resto da época. Até à data, o número 22 da equipa de Brooklyn tinha médias de 18.4 pontos, 4.3 ressaltos e 3.7 assistências (a lançar 48% de campo) e cada vez mais se estabelecia como um grande candidato ao prémio de jogador mais evoluído da época.

5 de dezembro de 2018,

Os Nets perdem o oitavo jogo consecutivo após uma derrota em casa com os Oklahoma City Thunder, depois de estarem a ganhar por 23 pontos. Nesse momento tinham um recorde de 8 vitórias e 18 derrotas e já se falava do despedimento do treinador Kenny Atkinson.

19 de dezembro de 2018,

Recuperam com uma sequência de 9 vitórias em 10 jogos (17-19 na época) que incluiram confrontos com os Lakers, Sixers, Raptors, Wizards e Hornets. Durante a mesma Spencer Dinwiddie teve média de 25 pontos nas 9 vitórias e assumiu as rédeas da equipa após a lesão de Lavert.

24 de janeiro de 2019,

A equipa ganhou 18 dos últimos 23 jogos (26-23 na época) e situa-se na 6ª posição da conferência este, enquanto D’Angelo Russell é considerado pela primeira vez na carreira o jogador da semana no este após liderar os Nets a um recorde de 3-0 com médias de 28 pontos (a lançar 53.2% de campo e 53.1% de 3 pontos) e 7 assistências.

Kenny Atkinson,

Na minha opinião, temos de colocar o treinador dos Brooklyn Nets, no top 3 de candidatos ao prémio de melhor treinador da liga. Os concorrentes, para mim, são os dois Mike’s, Budenholzer e Malone (Milwaukee Bucks e Denver Nuggets, respetivamente) que transformaram as suas equipas em contenders e as têm, neste momento, no top 2 da sua conferência.

Mas, o que ajuda o caso de Kenny Atkinson é a ausência de qualquer estrela no seu lote de jogadores, tanto a equipa de Denver como a de Milwaukee têm no seu plantel um candidato a MVP e vários jogadores com qualidade All-Star. Os Nets, perderam o seu melhor jogador em Novembro (Caris Lavert) e são, basicamente, uma equipa constituída por jogadores a aproveitarem segundas oportunidades ou a jogarem a sua melhor época da carreira (Rondae Hollis-Jefferson, DeMarre Carroll, Treveon Graham, Jared Dudley e Shabazz Napier).

Alguns dos destaques do trabalho de Atkinson têm sido, por exemplo, a utilização de defesa em zona no final de jogos, tática usada especialmente contra adversários de valia superior e que tem permitido algumas surpresas por parte da equipa de Brooklyn, como também o aproveitamento de jogadores de outras equipas em sub-rendimento, como Spencer Dinwiddie, Joe Harris e D’Angelo Russell e das poucas escolhas no draft que têm tido nos últimos anos, já conseguiram através desse método jogadores como Jarret Allen, Caris Lavert (adquirido a Indiana na noite do draft) e Rodions Kurucs (jogador que nos últimos jogos tem ganho bastante espaço na rotação).

Deixe uma resposta