Análises 23/24 – Chicago Bulls

Os Chicago Bulls terminaram a temporada passada com um recorde de 40 vitórias e de 42 derrotas, terminando assim na 10ª colocação da conferência este. A temporada 22/23, ficou marcada por fracas atuações e lesões.

Entradas:

  • Jevon Carter;
  • Torrey Craig;

Saídas:

  • Patrick Beverley;
  • Derrick Jones Jr.;

Rotação prevista:

  • PG: Coby White;
  • SG: Zach LaVine;
  • SF: DeMar DeRozan;
  • PF: Patrick Williams;
  • C: Nicolas Vucevic;

Banco: Alex Caruso, Ayo Dosunmu, Jevon Carter, Andre Drummond, Dalen Terry, (Carlik Jones, Torrey Craig, Terry Taylor, Julian Phillips)

Treinador: Billy Donovan

Chicago não inventou este verão. Os Bulls procuram vingança da época anterior, pois na mesma foram alvo de piadas, devido às fracas exibições da equipa, especialmente no lado defensivo.

As chegadas de Jevon Carter e de Torrey Craig foram vistas como maus negócios feitos pela gerência da equipa de Chicago. Jevon Carter traz uma boa mistura de defesa de perímetro, juntamente com capacidade de colocar a bola no chão, mas não é “elite” nesses sectores para compensar a falta de um lançamento exterior de confiança. Torrey Craig chega como um extremo versátil, que consegue defender tanto o 3, quanto o 4.

As saídas de Patrick Beverley e de Derrick Jones Jr., são indicativas que a franquia a cada ano que passa, procura entrar uma época de reconstrução.

Zach LaVine e DeMar DeRozan serão sem questão os líderes desta equipa de Chicago, mas os seus adeptos já demonstraram que não têm fé na sua equipa. Algumas das causas para este negativismo são aspetos como a idade de DeMar, juntamente com os seus fracassos nos Playoffs ao longo da sua carreira. A falta de um jogo completo para LaVine, que é um dos melhores marcadores da liga, mas bastante pobre defensivamente, e não assume as responsabilidades como playmaker, deixando-o com a reputação de “agarrado”.

A lesão de Lonzo Ball não ajuda, o jogador não jogará esta temporada. O base era a peça que controlava esta equipa dos Bulls com a sua capacidade de colocar a bola no chão, encontrar os seus companheiros livres, o seu lançamento consistente, e a sua habilidade defensiva, que permitia Billy Donovan esconder alguns defeitos de LaVine nesse lado do campo. Sem Lonzo, vai ser muito complicado acreditar que os Bulls consigam algo de muito produtivo esta temporada.

Daniel Pimpão

Sou um apaixonado por basquetebol, vivo e respiro este desporto que nos tira horas de sono. Tenho 19 anos e um sonho de um dia ser um dos melhores jornalistas portugueses. Estou a tirar Comunicação Social em Abrantes, no âmbito de jornalismo. Olhar sempre para a frente, mas trabalhar com a cabeça para baixo.

1 thoughts on “Análises 23/24 – Chicago Bulls

Deixe um comentário