A música será a responsável

Ja Morant está afastado dos Grizzlies por tempo indeterminado e recebe ajuda, o que quer que isso signifique, na Flórida. Convidado a reagir a esta situação que monopolizou as atenções mediáticas nos últimos dias, Patrick Beverley questionou a música de hoje, mais particularmente aquela que é ouvida pelos jovens jogadores da NBA, para explicar em particular a cena que todos puderam ver no Instagram e que precipitou a queda de Morant.

“Acho que a música tem muito a ver com isto. Estou a falar dessa cultura em que todo o mundo a segurar uma arma é legal. Colocam coisas brilhantes nos dentes, tudo bem. As suas calças estão meio baixas no rabo, tudo bem, está bem hoje.

Naquela época, vias um idiota na praia com uma camisa de seda que dizia: ‘Sim, querida, vamos festejar como se fosse os anos 80’. Todos tinham camisas malucas e vestia-se de igual. Somos o produto do que ouvimos.

Hoje, a cultura musical é: ‘eu atiro neles, bang, bang, atiro neles, tenho tanto dinheiro, avião particular, etc… É assim que é a nova geração. É triste dizer isso, mas é realmente baseado no que ouvimos como música”, disse Beverley.

O caminho provavelmente é um pouco fácil e muitos jogadores que ouvem rap dos anos 2010 e 2020 sabem equilibrar o que é contado nas músicas e o que é aceitável no mundo real. Nem as gerações anteriores que sempre tiveram referências musicais não esperaram até à década de 2020 para serem afetados pelo problema do porte de armas e do uso questionável da sua riqueza.

Patrick Beverley parece uma pessoa particular, mas sem dúvida criará o debate e será interessante ver o que os colegas têm para responder.

Deixe um comentário