A reconstrução dos Phoenix Suns

Os últimos anos

A equipa de Phoenix, Arizona, está a passar por uma fase péssima na sua história, exemplo disso foram as duas últimas épocas, onde apresentaram o pior registo da liga na época passada e o pior registo do Oeste há duas épocas atrás. Na época de 2016/2017 os Suns acabaram no último lugar da conferência Oeste com um registo de 24 vitórias e 58 derrotas, na época seguinte os Phoenix Suns acabaram a fase regular de 2017/2018 com o pior registo da liga, com um total de 21 vitórias e 61 derrotas.

 

 

 

Muitas movimentações para a época 2018/2019

 

Nas últimas épocas os Phoenix Suns apresentaram-se como um dos conjuntos mais fracos da liga, com os piores registos, e com movimentações no plantel muito questionáveis. Com o mau exemplo dos últimos anos, a equipa de Arizona decidiu mudar e apostar numa equipa diferente e adicionar ao seu plantel jogadores com mais experiência ao mesmo tempo que apostam em jogadores muito jovens e com imenso potencial.

A equipa começou por escolher um novo treinador, e foi Igor Kokoshin a escolha, o primeiro treinador principal de uma equipa da NBA que não Americano, o que desde logo causou alguma polémica.

 

 

O Draft 2018 dominado pelos Phoenix Suns

Os Phoenix Suns garantiram a primeira escolha do Draft para a época de 2018, um ano que promete bastante talento dos Rookies e onde havia algum consenso sobre qual seria o primeiro jogador a ser escolhido. Esperava-se que seria Luka Doncic o primeiro jogador a ser escolhido, especialmente porque o treinador  dos Phoenix Suns o conhece bem do Basquetebol Europeu e também porque a equipa precisava de um bom base.

No entanto a primeira escolha do Draft de 2018 foi DeAndre Ayton, um poderoso “Center” vindo de Arizona, que apresenta grande atributos físicos e parece estar preparado para atuar ao mais alto nível na NBA.
Para além desta escolha, os Suns garantiram Mikal Bridges, Elie Okobo e ainda George King.

 

 

 

 

Um plantel renovado

Como já foi referido, o plantel dos Phoenix Suns sofreu muitas alterações, desde logo afetado, pela positiva, pelas escolhas do Draft, mas também marcado por várias trocas, nomeadamente com a saída de Brandon Knight e Marquese Chriss que foi trocado para os Houston Rockets que enviaram em troca Ryan Anderson e De´Anthony Melton. De realçar ainda a entrada de Trevor Ariza e de Jamal Crawford, dois jogadores veteranos mas de muita qualidade.

Ficaram: Dragan Bender, Devin Booker, Tyson Chandler, Troy Daniels, Josh Jackson, T.J. Warren.

Entradas: Ryan Anderson (HOU), Trevor Ariza (HOU), Deandre Ayton (R), Mikal Bridges (R), Isaiah Canaan, Jamal Crawford (MIN), Richaun Holmes (PHI), George King (R), De’Anthony Melton (R), Élie Okobo (R).

Saídas: Marquese Chriss (HOU), Jared Dudley (BKN), Shaquille Harrison (CHI), Danuel House, Brandon Knight (HOU), Alex Len (ATL), Elfrid Payton (NOP), Alec Peters, Davon Reed (IND), Tyler Ulis (CHI), Alan Williams (BKN).

 

 

 

Pontos Fortes

Não podemos falar dos Phoenix Suns sem falar de Devin Booker, a estrela de 21 anos que tem uma média de 19.9 pontos por jogo, e o futuro da equipa passa certamente por este jogador. Com a entrada de Trevor Ariza, Ryan Anderson e Jamal Crawford a equipa está mais experiente e os jogadores jovens terão mais espaço para evoluírem da forma correta. A mistura entre a juventude e a experiência são, sem dúvida os pontos fortes desta equipa.

Pontos Fracos

A equipa passou por uma “revolução” enorme e será necessário tempo para que os jogadores criem rotinas entre si, e que se adaptem a um treinador novo. A falta de um base de referência nesta equipa é outro dos pontos fracos, visto que, nas posições restantes a equipa tem bons elementos, mas na organização de jogo, falta um jogador que saiba assumir.

 

 

 

Projeção dos Phoenix Suns para 2018/2019

As grandes movimentações da equipa dos Phoenix Suns para a época que está agora a começar foram bastante interessantes de um ponto de vista teórica, resta saber se na prática irão resultar. Os Suns ficaram com a 1ª escolha de Draft, e com a imensa qualidade que os jogadores jovens apresentam, juntaram ainda a veterania de jogadores que ainda podem acrescentar muito ao conjunto.
É difícil esperar que os Phoenix Suns possam entrar na luta pelos playoffs quando a Conferência Oeste está cada vez mais forte, no entanto, é previsível que a equipa do Arizona saia do fundo da tabela da Conferência Oeste e que consiga aumentar consideravelmente o seu número de vitórias.

Pedro Ribeiro

Formado em Ciências da Comunicação, trabalhou como Jornalista e Assessor de Comunicação. Fã da NBA, participou em vários projetos sobre esta liga. Fundador do site www.nbaportugal.com https://twitter.com/pedrofmribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *