Philadelphia 76ers: Confia no Processo!

Temporada 2017-18: 52-30 (Época Regular) / Ficaram na 2° Ronda dos Playoffs (Boston Celtics)

Novas Aquisições: Wilson Chandler (comércio), Zhaire Smith (Draft), Landry Shamt (Draft), Mike Muscala (comércio)

Saida: GM Bryan Colangelo, Marco Belinelli, Ersan Ilyasova, Justin Anderson

 

PHILADELPHIA 76ERS:

PG: Ben Simmons/Markelle Fultz/T.J. McConnell/Landry Shamet/Demetrius Jackson

SG: J.J. Redick/Jerryd Bayless/Furkan Korkmaz/Zhaire Smith/Shake Milton

SF: Robert Covington/Wilson Chandler/Anthony Brown

PF: Dario Saric/Mike Muscala/Norvel Pelle/Jonah Bolden

C: Joel Embiid/Amir Johnson/Emeka Okafor/Norvel Pelle

Coach: Brett Brown

 

Batemos palmas: o “The Process” foi um grande sucesso na última temporada! A equipa de Philadelphia ganhou os últimos 16 jogos da época regular, assegurando um lugar nos Playoffs depois de muitos anos de ausência. Isto só foi possível muito por causa das suas duas estrelas principais, Joel Embiid e Ben Simmons, que conseguiram manter-se saudáveis ao longo de toda temporada. Joel Embiid tornou-se uma besta em campo, seja no sistema ofensivo ou defensivo, trazendo-nos na nossa memória a lembrança de várias estrelas do passado. Confira os melhores momentos dos 76ers na última temporada.

 

Ben Simmons trouxe conforto e visão para a equipa dentro do campo, na posição guard, e para terminar levou o premio de “Rookie The Year”, numa luta renhida com Donovan Mitchell, dos Utah Jazz. Confira as suas melhores perfomances na última temporada!

 

 

Mas também não podemos esquecer de vários jogadores dos 76ers, que deram tudo em campo para uma fantástica temporada da equipa, como JJ Redick e Dario Saric, como um bom elenco de apoio, fazendo compensação da lesão misteriosa no ombro de Markelle Futz, bem como no grande defeito da sua mecânica de tiro. De ressaltar, que a pick n.01 do Draft 2017 só actuou em 14 jogos da sua primeira temporada na Liga. Infelizmente a equipa caiu nas meias-finais dos Playoffs, diante dos Boston Celtics, apesar da grande confiança que a equipa demonstrou.

Dario Saric
JJ Redick e Brett Brown

Para a maioria dos analistas da NBA, acham que a temporada 2018/19, vai voltar a ser bem sucedida para os 76ers.

O GM da equipa foi obrigado a pedir demissão depois de, segundo ele, a sua esposa utilizar o seu twitter e dizer coisas não muito boas para vários jogadores da equipa, estragando a celebração de uma temporada muito boa, sem esquecer que a sua pick de primeira ronda do último Draft vai perder o inicio da época, depois de sofrer uma cirurgia para resolver uma lesão no pé quebrado.

Se não fosse esses transtornos, não tem alarme para inquietar a equipa.

Resumindo, muito dramas para uma equipa que teve mais de 52 vitórias na ultima época regular, e não para por ai.

Tudo começou com Colangelo, que perdeu o seu emprego de GM por causa da mídia social, algo que nunca tinha acontecido na história da NBA. Quando ele decidiu criticar com varias questões abusivas a Embiid, bem como o ex-jogador da equipa Jahlil Okafor, a situação chegou a um nível alarmante para a equipa de Philadelphia. Foi um episódio embaraçoso para a franquia e saiu muito caro para Colangelo, bem no meio quando a equipa estava a preparar-se por melhorias e futuras aquisições.

Elton Brand foi contratado para substituir Colangelo apenas a duas semanas atrás, repito: duas semanas atrás. Brand já trabalhou na direcção do clube, bem como teve uma belíssima carreira de jogador com a camisola do clube. Mas depois da demissão de Colangelo, os 76ers ficaram com Brett Brown assumindo o cargo de Treinador e de GM interino, por dois meses, criando uma base temporária, onde o mesmo liderou um projecto que se tornou um pouco estranho. A equipa de Philadelphia escolheu Mikal Bridges, no Draft 2018, um “menino” da cidade onde a sua mãe trabalhou no departamento de recursos humanos dos 76ers, o que na altura constituiu uma grande alegria para os fãs da equipa. SÓ QUE… essa alegria não durou muito, visto que Bridges foi mandado para os Phoenix Suns, a troco de Smith.

Não foi um comércio saudável, mas Brown disse que a equipa sempre vem em primeiro lugar, algo que estava correctamente certo. Só para avisar que os 76ers tem uma pick desprotegida n.01, para o Draft 2021, algo que poderia complicar a vida de Bridges. Além disso, Brown disse que, com base no que o departamento da equipa viu, Smith está muito acima de Bridges. Então, se isso for mesmo verdade, a equipa de Philadelphia saiu a ganhar, onde no verão de 2021 podemos esperar uma equipa muito forte. Mas infelizmente, isso é apenas um prognostico.

Falando de Smith, as coisas não poderiam mais correr mal. O jovem jogador teve uma lesão no pé, no campo de desenvolvimento, em Las Vegas, onde sofreu uma cirurgia para reparar uma fractura Jones, a mesma lesão que fez com que Simmons perdesse uma temporada inteira. O que significa que, pela 4° temporada consecutiva, uma pick de primeira ronda dos 76ers, perde os seus primeiros meses na Liga devido a lesão, depois de Embiid, Simmons e Fultz.

Após o Draft 2018, os 76ers definiram os seus planos para a agência livre, bem como os jogadores envolvidos em comércio. Com um cap salarial muito alto e bom, e tendo Embiid e Simmons para atrair qualquer nome sonante na Liga, a equipa de Philadelphia estava com boas condições para garantir um jogador de renome na Liga, como LeBron James ou Kawhi Leonard.

Segundo noticias, a equipa tentou nas duas vedetas da Ligas. Mas para desonra dos seus adeptos, Lebron preferiu ir para Los Angeles, tendo Hollywood como sauna, o que foi inesperado, e Leonard acabou por aterrar em Toronto, nos Raptors.

Os 76ers e Brown pensaram que tinham realmente uma chance de conseguirem Kawhi, mas Brown esqueceu como é o jogador, visto que trabalhou com ele quando era técnico-assistente nos San Antonio Spurs. Kawhi tem conexões familiares com New Jersey, que fica não muito longe de onde a equipa de Philadelphia aterra. E olhando para o plantel da equipa, eles tinham realmente jogadores a oferecer para garantirem Kawhi. Para vários analistas, não seria um grande desperdício desprenderem de Fultz, Saric e mais uma pick de primeira ronda, num futuro Draft. Mas eles não contavam que a equipa de San Antonio já tinha o seu preço estipulado, se os 76ers quisessem Kawhi Leonard: Ben Simmons. Com esse requesito dos Spurs, os 76ers não aceitaram entrar numa trade, e Kawhi foi negociado a Toronto e a equipa de Philadelphia terminou o verão sem adicionar uma estrela no plantel.

Eles conseguiram Chandler, vindo dos Denver Nuggets, alguém que passou toda a sua carreira no radar da equipa, um jogador consistente e confiável. Chandler é o substituto natural de Ersan Ilyasova.

76ers decidiram também trazer de volta Redick, agora com idade de 34 anos, em um negócio de um ano. Redick foi uma peça muito fundamental na temporada passada, terminado a época com médias de 17 pontos, com 42% FG, sendo também um líder dentro do campo.

Essa temporada é suposto para ajudar a dar um novo começo a Fultz, que passou toda a sua primeira temporada da Liga dando um jeito na sua mecânica de lançamento. Mas apesar do jogador nao ter estado presente na última Summer League, algo que não é  comum aos jogadores no seu 2° ano na Liga, Markelle esteve presente nos jogos de pré-temporada dos 76ers, NBA Global Games, mostrando que a nova temporada poderá ser diferente do seu primeiro ano na Liga.

Markelle Futz

Quando JJ Redick começou a segunda parte do jogo de Segunda-feira, para mais um jogo da NBA Global Games, em Shanghai, na qual a equipa perdeu 115-122 diante dos Dallas Mavericks, foi porque simplesmente Markelle Fultz tinha quatro faltas.

Acontece que não foi simplesmente o acaso.

Não tem nada a ver com Markelle estar em apuros“, disse Brett Brown, o Treinador dos 76ers  “Parte da minha responsabilidade é ser capaz de colocar esses caras em ambientes com diferentes combinações e tentar descobrir isso tão rapidamente quanto eu sou capaz.

Eu acredito que Markelle está no seu melhor com a bola, e assim quando você vê como eu substituo e determinar padrões, quando você trazê-lo fora do banco no segundo semestre você é capaz de levá-lo como quatro ou cinco minutos mais como um ponto de guarda. Eu acredito que é algo que nós vamos continuar a olhar. Mais uma vez, foi feito por esse motivo.

O que Brown fez nesse jogo, no entanto, confirmou que ele pretende manter Fultz no 5 inicial da equipa, na temporada regular, apesar de provavelmente o jovem jogador não poderá ser o titular na segunda metade do jogo.

Uma maneira que a equipa pode tentar fazer, para Fultz ser um bom protector de bola, é mandar Ben Simmons mais para o quatro. De ressaltar, que foi essa posição que Simmons jogou nos dois jogos da NBA Global Games.

Um desafio relacionado para Brown, se Fultz entrar no 5 inicial, é encontrar tempo de jogo para T.J. McConnell, visto que ele conferia o mesmo estilo de jogo na equipa, na temporada passada.

A principal preocupação desde o início com ter Fultz a ser titular, é no quesito de lançamentos, jogando ao lado de Simmons, com os dois com percentagens baixas nos 3PT%.

Embora Fultz é claramente um atirador muito mais competente e confiante do que Simmons, ainda tem um desequilíbrio na sua mecânica de tiro, algo que definitivamente deve ser melhorado.

Fultz disparou 43,2% na linha dos 3 pontos, acertando 1 lançamento em 5 tentativas, nesses jogos de pré-temporada.

O jovem jogador teve médias de 9,5 pontos, 3,25 ressaltos, 2,5 assistências e 2,5 turnovers por jogo.

Tendo Redick a começar a segunda metade dos jogos, seria um bom plano do Treinador Brown, usando o jogador de 34 anos da mesma forma como os San Antonio Spurs utilizaram Manu Ginobili, na ultima temporada, nos últimos sete minutos de cada período.

Como seguro, os76ers estiveram atentos nos jogadores da segunda ronda do último Draft. Muito parecido com Fultz, a equipa pegou Landry Shamt que pode jogar até em duas posições, e ao contrário de Markelle, tem um bom lançamento, pelo menos até agora.

A época começa daqui a 5 dias, e a equipa de Philadelphia não conseguiu ter LeBron ou Kawhi, e onde a busca de uma terceira estrela nao vai ser agora. Mas mesmo assim, temos muito bons motivos para confiar nos 76ers, só vendo pela fantástica época passada, bem como os jogadores talentosos do plantel. Por isso, o lema é só um: Trust In The Process, que tudo dará certo.

The Process

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *