A estranha carreira de Andrew Bynum

Por estes dias, Andrew Bynum ainda tem 30 anos. Retirado desde os 26, e numa altura em que se fala do seu eventual regresso, recordamos rapidamente a sua curta e peculiar carreira.

Os primeiros passos

Bynum foi escolhido no Draft em 2005 pelos LA Lakers com apenas 17 anos e 244 dias, o mais novo de sempre. De forma consequencial, também se tornou no jogador mais novo a disputar um jogo na NBA (com 18 anos e 6 dias).

Na sua época de rookie (2005-2006), Andrew passou “discreto”. Jogou apenas em 46 encontros com média de 7.3 minutos por jogo. O seu momento mais exuberante nesse ano foi, sem dúvida, esta sequência com Shaquille O’Neal:

 

 

Na sua época de sophomore (2º ano), Drew esteve presente em todos os 82 jogos, sendo titular em 53 deles.

O mesmo não se pode dizer da sua terceira temporada. No dia 13 de Janeiro de 2008, ele lesionou-se no joelho após um choque com a estrela da companhia, Kobe Bryant. Uma baixa de peso para as expetativas dos Lakers que os obrigou a ir ao mercado e juntar à equipa uma estrela, Pau Gasol.

 

O Bi-campeonato

Em 2008-2009 e 2009-2010, os Lakers consagraram-se bi-campeões com Bynum a apresentar-se como titular indiscutível, ao lado de Pau Gasol. Aos 22 anos, ser uma das peças fundamentais na conquista de 2 troféus? Não é para todos.

O expoente individual (2011-2012)

Phil Jackson retirou-se do comando técnico da formação californiana, sendo entregue esse cargo a Mike Brown. Nova cara, novas ideias. O novo treinador pretendia que o poste fosse mais influente e que participasse mais no ataque dos Lakers. Posto isto, Bynum saiu disparado para a melhor época da sua carreira a nível individual. Com máximos de carreira em pontos e ressaltos (18.7 pontos por jogo e 11.8 ressaltos por jogo), foi escolhido para o All-Star Game como titular (!) e para a 2ª All-NBA Team. Tudo isto aos 24 anos.

 

O Calvário

Após a época estrondosa protagonizada pelo Bynamite, o seu valor de mercado era muito alto. À custa disso, em 2012, os Lakers aproveitaram e envolveram-no numa troca com 4 equipas. Objetivo dos Lakers: obter o Dwight Howard, o melhor poste da liga na altura.

Bynum acabou por cair nos 76ers. No entanto, este novo capítulo não correu nada bem graças às lesões no joelho. Foi o mesmo que tirar um ano sabático, pois não somou um único minuto em 2012-2013. Era apenas o início do calvário.

Na época seguinte (2013-2014), Bynum assinou pelo Cavaliers como Free Agent.  A aventura em Cleveland apenas durou até Janeiro de 2014, altura em que foi trocado para os Bulls. No mesmo dia em que se realizou essa troca, Bynum foi imediatamente dispensado.

No dia 1 de Fevereiro de 2014, o poste acordou um contrato com os Pacers para o que restava dessa época. O seu papel iria passar por ser o poste suplente do Roy Hibbert… as voltas que a vida dá!

Nova equipa, novo fracasso. Andrew Bynum jogou por apenas 2 ocasiões pelos Pacers, novamente graças a uma lesão no joelho. No dia 7 de Maio, a equipa de Indiana acabou por dispensá-lo.

 

Após este novo pesadelo, o poste decidiu terminar a carreira, aos 26 anos. Estamos a falar que, desde que Andrew Bynum teve uma época de All-Star, realizou apenas mais 26 jogos na carreira. Surreal.

Uma curta carreira que ficou marcada pelo potencial, pelos títulos e pelas lesões.

 

Voltando ao início… conseguirá o, em tempos, All-star e bi-campeão voltar à NBA? A motivação parece ter encontrado. Deixamos aqui um vídeo de um dos seus recentes treinos:

 

 

 

Ricardo Gomes

Autor na NBA Portugal. Estuda Economia na Universidade do Porto. Sem currículo na modalidade mas é um grande entusiasta por tudo o que envolve a liga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *